Envie seu vídeo(11) 97569-1373
quarta 11 de dezembro de 2019

Assine o Jornal impresso + Digital por menos de R$ 28 por mês, no plano anual.

Ler JornalAssine
Jornal Diário de Suzano - 10/12/2019
Evatânia Psicopedagoga
COLÉGIO PLENITUDE

Suzano aposta em empreendedorismo e qualificação para geração de renda

Município mantém força-tarefa focada no desenvolvimento econômico a partir do incentivo à mudança de vida da população

Por de Suzano23 NOV 2019 - 20h01
Apesar dos 12,6 milhões de brasileiros ainda em busca de trabalho, Suzano se mostra na contramão com 65,3% dos empregos formais gerados na região em 2019Foto: Irineu Junior/Secop Suzano
O fomento à qualificação profissional e ao empreendedorismo são bandeiras fixas da administração municipal, por meio de capacitações e oportunidades na geração de renda. Apesar dos 12,6 milhões de brasileiros ainda em busca de trabalho, Suzano se mostra na contramão com 65,3% dos empregos formais gerados na região em 2019. Os resultados são fruto da força-tarefa focada no desenvolvimento econômico da cidade, a partir do incentivo à mudança de vida da população.
 
De acordo com a última Pesquisa Nacional por Amostra de Domicílios Contínua (PNAD Contínua), divulgada pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE), a taxa de desocupação no País caiu para 11,8%. O Sistema IBGE de Recuperação Automática (Sidra) aponta que, no Estado de São Paulo, o índice também apresentou uma ligeira queda, sendo que o aumento de trabalhadores sem carteira assinada está atrelado a esta redução de desocupados.
 
A tese é reforçada pelo secretário de Desenvolvimento Econômico e Geração de Emprego, André Loducca, que aposta na capacidade empreendedora dos suzanenses. “Buscamos identificar esses potenciais empreendedores e oferecer toda qualificação necessária”, disse ele, ao pontuar parcerias com o Sebrae, o Sincomércio e a Associação Comercial e Empresarial (ACE). “O novo posto do ‘Sebrae Aqui’ presta orientações focadas no microempreendedor individual (MEI). O aquecimento da economia ainda não é suficiente para absorver desempregados e desalentados, por isso precisamos transformar o significado de ‘emprego’ em ‘geração de renda’”, completou.
 
Além do impulso à gestão empreendedora, Loducca destaca a importância da qualificação profissional. “Para a recolocação no mercado, ou começar um novo negócio, é preciso aprimoramento e desbravar outras áreas do conhecimento”, contou. Em Suzano, o Serviço de Ação Social e Projetos Especiais (Saspe) desempenha papel fundamental com dezenas de cursos ao longo do ano. O órgão, dirigido pela primeira-dama Larissa Ashiuchi, é o ponto de partida para aqueles que querem gerar renda. 
 
Foi em uma capacitação de corte e costura no Saspe, em 2017, que a suzanense Cláudia Carvalho adquiriu um novo ofício e pôde reestruturar o fluxo de caixa da loja que mantém no centro da cidade. Isso porque, embora administrasse o empreendimento de locação de trajes a rigor, a empresária não tinha conhecimento técnico e terceirizava o serviço de costura. “Hoje, eu mesma produzo os trajes de crianças e faço ajustes e consertos nas peças”, disse.
 
Cláudia estipula que a economia a partir desta atividade ajuda a manter investimentos na loja. “A cada conserto terceirizado, eu gastava em média de R$ 20 a R$ 50, sendo que agora este dinheiro é mantido. O curso me ajudou muito, em vários aspectos. Tenho certeza de que muita gente também pode trabalhar e empreender com as aulas ofertadas”, finalizou.

Leia Também

Últimas Notícias

Ver Últimas Notícias