Envie seu vídeo(11) 97569-1373
sexta 25 de setembro de 2020

Assine o Jornal impresso + Digital por menos de R$ 28 por mês, no plano anual.

Ler JornalAssine
Jornal Diário de Suzano - 25/09/2020
ÚNICCO POÁ
Pmmc Sarampo
CENTRO MÉDICO CLUBE DS - TOPO
PMMC COVID SAÚDE

Suzano lança programa de apadrinhamento para crianças

13 SET 2016 - 08h00

O programa Apadrinhamento Afetivo começará em Suzano. Chamado de "Acolher com o Coração", tem por iniciativa proporcionar convivências familiares e comunitárias para crianças, a partir de 7 anos, e adolescentes, com vínculos familiares rompidos, que estão em serviço de acolhimento institucional, com pouca visibilidade de adoção. Até o momento, 10 jovens de três núcleos serão contemplados. A ação foi apresentada ontem de manhã, em coletiva à imprensa, realizada no gabinete da juíza titular da 1ª Vara da Infância e Juventude, Érica Marcelina Cruz.

As crianças receberão auxílio e acompanhamento de um padrinho ou madrinha. Os escolhidos para exercer essa função devem se tornar referência na vida da criança, dando todo afeto necessitado pelo menor. Os padrinhos poderão visitar as crianças e até mesmo realizar passeios e viagens mediante a autorização da 1ª Vara da Infância e Juventude, que é responsável pelo programa no município. Além disso, outras entidades estão apoiando a causa, sendo elas, o Centro de Referência Especializado de Assistência Social (CREAS) e a Ordem dos Advogados do Brasil (OAB) de Suzano.

De acordo com Érica, o programa vai beneficiar as crianças. "Queremos proporcionar a aproximação desses jovens com a comunidade e dar esse laço afetivo a eles. Por conta do programa, além de receber o afeto, poderão até mesmo ser adotados por uma família. Tenho a expectativa que de tudo certo e que iremos fazer uma ótima ação", enfatizou.

Ela ainda disse que o programa se fundamenta a partir do artigo 4º do Estatuto da Criança e Adolescente (ECA). "As instituições devem primar para que os acolhidos tenham participação na vida da comunidade local, bem como pela participação de pessoas da comunidade no processo educativo dessas crianças e adolescentes", explicou. "Com o provimento 36/2014 da Corregedoria Geral da Justiça fica regulamentado o programa de Apadrinhamento Afetivo e o provimento 40/2015 trata da importância de disseminar a pratica do apadrinhamento e estabelece que as varas de Infância e Juventude deverão, dentro do possível, instituir o referido programa em suas comarcas", completou.

Segundo a coordenadora do Creas, Renata Pires, o programa busca proporcionar convivência familiar e comunitária a crianças a partir dos 7 anos e adolescentes, com vínculos familiares rompidos, que estão em serviço de acolhimento institucional, com pouca possibilidade de adoção. "Será desenvolvida na cidade esta atividade por meio de parceria entre o Tribunal de Justiça do Estado de São Paulo (TJ-SP), o Poder Público, o Ministério Público do Estado de São Paulo, Conselho Tutelar de Suzano, bem como instituições de acolhimento para crianças e adolescentes".

Para ser padrinho de uma criança, os interessados deverão passar por uma etapa de habilitação. Nesta fase, será traçado o perfil da pessoa e definido qual é o certo para cada jovem que está dentro do programa. As inscrições terão início a partir da próxima terça-feira e irão até 11 de novembro. O cadastro deve ser feito as terças e sextas-feiras no Creas. Os requisitos são: poderão participar pessoas com 21 anos ou mais; apresentar disponibilidade afetiva e ambiente familiar adequado para o acolhimento afetivo do afilhado; demonstrar desejo real de compartilhar a vida com uma criança, entre outros.

Após a etapa de habilitação, os padrinhos vão passar por treinamentos. Ao todo, serão cinco oficinas, as quais aprenderão a lidar com as crianças, desenvolvendo todo suporte sentimental que elas desejam. Em seguida, haverá dois encontros lúdicos. Por fim, terá o início da convivência, sendo em março do próximo ano.

Leia Também

Últimas Notícias

Ver Últimas Notícias