Envie seu vídeo(11) 97569-1373
terça 27 de outubro de 2020

Assine o Jornal impresso + Digital por menos de R$ 28 por mês, no plano anual.

Ler JornalAssine
Jornal Diário de Suzano - 27/10/2020
PMMC COVID VERDE
SOUZA ARAUJO
Pmmc Sarampo Outubro
CENTRO MÉDICO CLUBE DS - TOPO
Reisinger Ferreira

Suzano tem 526 processos criminais a mais em um ano, aponta TJ-SP

26 MAR 2016 - 08h00

O município de Suzano registrou 526 processos criminais em andamento a mais em dezembro de 2015 do que o computado no mesmo período de 2014. Ao todo, no final do último ano eram 13.149 processos abertos na primeira e segunda vara de Suzano. Em dezembro de 2014 foram registrados 12.623 casos judiciais em andamento. Os dados foram divulgados no site do Tribunal de Justiça de São Paulo (TJ-SP).

Durante um ano, o aumento é de 4% no número de processos. Dos casos em andamento de dezembro de 2015, apenas 571 estavam nos tribunais. De acordo com o advogado criminal de Suzano, Laerte Plínio Cardoso de Menezes, o alto número de processos acumulados nas varas do município se deve a uma dificuldade no trabalho realizado no fórum.

"A primeira vara, por exemplo, tem apenas 12 funcionários trabalhando na área criminal. É pouca gente para tomar conta de dez mil processos abertos. Os funcionários vão diminuindo muito. Vão saindo de licença ou pedindo demissão e o governo não repõe esses trabalhadores públicos. Isso tem grande influência na situação do município", explicou.

Ainda de acordo com Laerte, o crescimento dos casos é um reflexo do crescimento da violência e do número de crimes cometidos. "O Centro de Detenção Provisória (CDP) de Suzano tem 780 vagas e mais de dois mil presos no local. O crime está aumentando cada vez mais. São vários fatores que levam a isso, a educação, baixa escolaridade, falta de família, pouca oportunidade de trabalho e pouca qualificação do trabalhador. Tudo isso, são índices sociais motivadores. Nada justifica a pessoa ir para o crime, mas nesses casos é mais fácil", opinou o advogado.

Questionado sobre como reverter esse cenário ou desaguar o número de processos no fórum, Laerte comentou: "Eu não vejo como. A não ser que fizéssemos um mutirão, unindo advogados, promotores, juízes e os demais funcionários, fechasse o fórum e tentar por tudo em dia".

Leia Também

Últimas Notícias

Ver Últimas Notícias