Envie seu vídeo(11) 97569-1373
Sintonize nossa Rádio101.5 FMClique e ouça ao vivo
Terça 21 de Novembro de 2017

Assine o Jornal impresso + Digital por menos de R$ 28 por mês, no plano anual.

Ler JornalAssine
Jornal Diário de Suzano - 19/11/2017
mrv

Suzano terá Central de Triagem com investimento de R$ 2 milhões

Estrutura deverá ser erguida em uma área na Rua Mário Bochetti. Verba foi conquista ontem em audiência

Por De Suzano15 NOV 2017 - 12h37
Confirmação da verba foi feita em audiência com secretário estadualFoto: Wanderley Costa/Secop Suzano
Suzano vai ganhar uma nova Central de Triagem, que será construída no Miguel Badra. O investimento será de R$ 2,1 milhões. A estrutura deverá ser erguida em uma área na Rua Mário Bochetti. O município já possui uma unidade que realiza esse serviço no Jardim Colorado.
 
A informação foi confirmada ontem pelo prefeito Rodrigo Ashiuchi (PR). A verba foi conquistada durante audiência na sede da Secretaria de Estado da Justiça e da Defesa da Cidadania, realizada com o secretário-adjunto Luiz Souto Madureira. No evento, o chefe do Executivo assinou o convênio que garante uma unidade totalmente equipada. A confirmação do investimento contou com apoio e participação do deputado estadual André do Prado (PR).
 
A Central de Triagem será responsável pelo trabalho integrado com entidades sociais para efetuar a coleta seletiva de lixo naquela região. O projeto executivo está pronto e, após os trâmites administrativos, a Prefeitura de Suzano dará início ao processo licitatório para a obra. 
 
"É um projeto de 2013 que conseguimos recuperar após muito esforço. Será fundamental um equipamento como esse para Suzano, uma vez que já temos uma Central de Triagem no Jardim Colorado. Com essa futura unidade do Miguel Badra, vamos ampliar a coleta seletiva de lixo, gerar emprego e deixar o município mais sustentável", destacou o prefeito.
 
A verba confirmada na audiência em São Paulo é oriunda do Fundo Estadual de Defesa dos Interesses Difusos (FID), vinculado à Secretaria de Estado da Justiça e da Defesa da Cidadania, e mantido por ações civis públicas. Esses recursos são destinados ao ressarcimento dos danos causados ao meio ambiente, ao consumidor, a bens e direitos de valor artístico, estético, histórico, turístico e paisagístico, no âmbito do território do Estado de São Paulo. Entende-se por ressarcimento quaisquer despesas relacionadas à reconstituição, reparação, preservação e prevenção dos valores relativos a esses danos.
 
Consideram-se direitos difusos os que não pertencem a grupos específicos ou a uma pessoa, mas a toda sociedade, como o direito ao patrimônio histórico cultural e a sua preservação, ao meio ambiente saudável, às boas práticas comerciais e à repressão das práticas abusivas, dentre outros.

Leia Também

Últimas Notícias

Ver Últimas Notícias