Envie seu vídeo(11) 97569-1373
domingo 16 de dezembro de 2018

Assine o Jornal impresso + Digital por menos de R$ 28 por mês, no plano anual.

Ler JornalAssine
Jornal Diário de Suzano - 15/12/2018
MRV DEZEMBRO - 13º EM DOBRO
Suzano

Tempo médio de espera no INSS é de 42 minutos, calcula instituto

Demora denunciada pelos beneficiários também incomoda advogados, que mesmo com a prerrogativa para atendimento

Por Marília Campos - de Suzano08 DEZ 2018 - 00h04
Reclamação de demora no atendimento no INSSFoto: Sabrina Silva/Divulgação
O atendimento burocrático no Instituto Nacional do Seguro Social (INSS) é mais um dos desafios enfrentados pelos segurados, em sua maioria, já idosos que acordam cedo para ficar minutos- e às vezes, horas- na fila para receber orientação e realizar processos. A demora denunciada pelos beneficiários também incomoda advogados, que mesmo com a prerrogativa para atendimento, perdem horas de trabalho na espera pela resolução de processos. Apesar da denúncia, o Instituto alega que agência suzanense apresenta assistência normal, sendo que o tempo médio de espera pelo atendimento na unidade é de 42 minutos.
 
Por volta das 6 horas, já é possível observar a fila de pessoas que aguardam a abertura das portas do prédio do INSS. Cerca de uma hora e meia depois, quando os atendimentos já se iniciaram, ainda mais segurados costumam aguardar na entrada. João de Jesus Santos teve uma manhã prolongada na espera por sanar dúvidas sobre a previdência privada. De acordo com o segurado, chegou à fila às 10h30 para ter acesso à senha ao meio-dia e só foi atendido depois das 15 horas. "É muito descaso", lamentou. 
 
O aposentado Hélio Junior, que ainda depende de empregos informais para agregar à renda mensal de um salário mínimo, conta que a demora depende do período, sendo a manhã o intervalo mais conturbado. "Qualquer atendimento leva pelo menos uma hora". Os advogados que dependem da agência suzanense para resolver assuntos de seus clientes também são afetados pela morosidade. 
 
Em conversa com a reportagem, o advogado Aldo Rangel diz que o problema é acentuado há aproximadamente um ano e que o prazo para a resolução de processos leva meses, mesmo os mais urgentes. "Casos de pensão por morte chegam a cinco meses de defasagem", diz. "A burocracia na previdência mancha o advogado", completa ao ressaltar as prerrogativas da profissão. 
 
Neste semestre, o INSS expandiu as atividades realizadas por meio de agendamento prévio, pelo telefone 135 ou pela plataforma do Meu INSS, disponível por aplicativo e no endereço meu.inss.gov.br. "A partir de maio deste ano mais serviços passaram a ser feitos com hora marcada. Esses serviços, como emissão de extrato previdenciário, carta de concessão, histórico de empréstimo consignado e histórico de créditos, também podem ser feitos pelo Meu INSS, sem que o segurado precise ir até uma agência". 
 
O Instituto completa explicando que os segurados que preferem obter documentos presencialmente são atendidos na agência de Suzano, em média, em 2 dias a partir do agendamento. "A média de espera pelo atendimento como um todo (incluindo todos os serviços e benefícios previdenciários) está em 23 dias nessa agência. O tempo médio de espera pelo atendimento na unidade é de 42 minutos e o tempo médio de atendimento é de 13 minutos", justifica.

Leia Também

Últimas Notícias

Ver Últimas Notícias