Envie seu vídeo(11) 97569-1373
quinta 06 de agosto de 2020

Assine o Jornal impresso + Digital por menos de R$ 28 por mês, no plano anual.

Ler JornalAssine
Jornal Diário de Suzano - 05/08/2020
PMMC  VACINAÇÃO - SARAMPO
CENTRO MÉDICO CLUBE DS - TOPO
Greve

Trabalhadores dos Correios ameaçam greve para o fim do mês

Trabalhadores reclamam da coparticipação paga aos planos de saúde nos procedimentos médicos

Por Carolina Rocha - de Suzano14 JAN 2020 - 21h00
Mais de 500 mil correspondências podem ser acumuladasFoto: Regiane Bento/Divulgação
Mais de 500 mil correspondências podem ficar sem entrega no Alto Tietê. Trabalhadores dos Correios estudam a possibilidade de entrar em greve no fim do mês.
 
As informações são de Milton de Jesus Miguel, diretor da base do Sindicato dos Trabalhadores da Empresa Brasileira de Correios Telégrafos e Similares de São Paulo (Sindect), no Alto Tietê. 
 
A principal reclamação dos trabalhadores é o valor pago na coparticipação do plano médico. Segundo Milton, alguns trabalhadores têm optado por sair o plano de saúde por não conseguir arcar com os custos de exames e outros procedimentos como internações .
 
Os lideres sindicais da categoria se reunirão hoje (15) e amanhã (16) em Brasília para tratar sobre o tema.
Milton disse que, tendo em base última greve do realizada pelos trabalhadores da categoria, entre 70 e 80% de efetivo deve aderir a greve.
 
Ele também destaca a diferença salarial entre os Correios e outras companhias estatais. “É a estatal que menos ganha em relação ao salário”, completa.
 
A reportagem do DS esteve nas agências dos Correios na cidade de Suzano em busca de informações sobre a possivel greve, mas não encontramos nenhum aviso sobre a possível paralisação.
 
Os funcionários da estatal também entraram em greve ano passado. Eles reivindicavam que o reajuste salarial fosse de acordo com a inflação, que na época era de 3,84%, além da manutenção de benefícios.
 
Em novembro do ano passado, o presidente do Supremo Tribunal Federal (STF), Dias Toffoli, suspendeu com uma liminar a decisão do Tribunal Superior do Trabalho (TST), uma sentença normativa que incluía questões sobre o plano de saúde.
Segundo Milton, caso não haja acordo entre os Correios e seus funcionários, há a previsão de que a categoria entre em greve nos dias 29 ou 30 de janeiro.

Leia Também

Últimas Notícias

Ver Últimas Notícias