Envie seu vídeo(11) 97569-1373
sábado 26 de setembro de 2020

Assine o Jornal impresso + Digital por menos de R$ 28 por mês, no plano anual.

Ler JornalAssine
Jornal Diário de Suzano - 26/09/2020
ÚNICCO POÁ
PMMC COVID SAÚDE
CENTRO MÉDICO CLUBE DS - TOPO
Pmmc Sarampo

Um dia após a chuva, Suzano contabiliza estragos e prejuízos

18 MAI 2016 - 08h01

O vendaval e o temporal que aconteceram, na última segunda-feira, trouxeram grandes prejuízos à cidade. As principais ocorrências foram estragos como queda de árvores, cabos de energia e fachadas de estabelecimentos, além do registro da morte de um homem, de 56 anos. O Centro foi a região mais atingida pelos problemas. Durante todo dia de ontem, eram vistos funcionários da Coletora Pioneira, EDP Bandeirantes e agentes de trânsito espalhados por todo canto do município, para resolver os danos.

Segundo a Prefeitura, a região mais afetada foi a Vila Amorim. Aproximadamente 40 árvores caíram com o temporal, que registrou 26 milímetros no Centro, 29 milímetros em Palmeiras e três milímetros na região do Rio Abaixo

Na Rua Felício de Camargo, onde aconteceu o falecimento do homem, agentes trabalharam para retirar o muro, as árvores e o poste caído. A vítima estava no carro estacionado. Uma árvore de aproximadamente quatro metros de altura e um muro da mesma medida também desabaram.

De acordo com o secretário de Defesa Civil e Social, Clóvis Paoletti, o fator que motivou os transtornos foi o vento. "Infelizmente tivemos um óbito, porém nossas equipes atuaram de maneira estratégica em todos os chamados. Conseguimos desobstruir logradouros com grande movimento de veículos, além de atender chamados de destelhamentos". Por volta das 11 horas de ontem, o poste do acidente foi erguido e recolocado. A área que estava isolada foi liberada, após algumas horas.

Também foram computados danos na Rua General Francisco Glicério, que ficou alagada após o temporal. Toda a área central ficou sem energia. Por conta disso, muitos comerciantes tiveram que fechar os estabelecimentos. A situação se restabeleceu às 11h20 de ontem. Um supermercado na Rua Doutor Prudente de Moraes (SP-66) teve parte destruída e ficou fechado durante todo o dia de ontem.

De acordo com a gerente de uma loja, Aline Campos, vários produtos foram perdidos. "Perdemos muitas coisas, principalmente aqueles que ficavam próximas ao chão. Aliás, tomamos um grande prejuízo nas vendas, pois o sistema não funciona sem energia", aponta. Durante o temporal, a estação de Suzano também ficou sem energia.

A EDP Bandeirantes informou que toda a área urbana foi afetada. A empresa ainda disse que reforçou a quantidade de equipes técnicas em campo e que estavam trabalhando para a recomposição da rede em locais mais críticos. A empresa informou que os serviços foram reestabelecidos às 14h30.

A Paróquia São Sebastião, a Matriz, teve a placa do teto frontal deslocada. A igreja disse que aguarda resposta da Prefeitura para solucionar o caso. Já na Avenida Armando de Salles Oliveira, altura do nº 145, a fachada e telhado de outra igreja desabaram.

Na Rua Doutor Prudente de Moraes, houve a queda do muro do Hospital das Clínicas (HC), o que obrigou a interdição da pista. No local, quatro troncos de pinheiro e um outdoor que tinha aproximadamente 4 metros de altura e 30 de largura também vieram ao chão. Ontem, durante todo o dia, funcionários da Prefeitura trabalhavam na via para recolher os galhos de árvores, que caíram em diversos pontos, e pedaços de muros. Alguns semáforos ficaram desligados.

A Cia Suzano também foi afetada. Parte da grade que cerca a empresa e uma parte de um galpão foi danificado. Funcionários da empresa trabalharam no local durante todo o dia.

No Vila Urupês, moradores se uniram para limpar suas casas, que ficaram destelhadas por conta do forte vento.

As outras cidades da região não sofreram tantos prejuízos com o temporal. Em Itaquaquecetuba, a chuva chegou em baixa intensidade e não houve danos. Ferraz registrou apenas uma queda de árvore na Vila Margarida. Mogi das Cruzes contabilizou quedas de galhos de árvores e pontos de acúmulos momentâneo de água, principalmente na região oeste da cidade, formada pelos distritos de Jundiapeba e Braz Cubas.

Leia Também

Últimas Notícias

Ver Últimas Notícias