Envie seu vídeo(11) 97569-1373
quinta 01 de outubro de 2020

Assine o Jornal impresso + Digital por menos de R$ 28 por mês, no plano anual.

Ler JornalAssine
Jornal Diário de Suzano - 01/10/2020
CENTRO MÉDICO CLUBE DS - TOPO
SOUZA ARAUJO
ÚNICCO POÁ

Vítimas de acidentes são maioria homens que andam de moto ou a pé

22 ABR 2016 - 08h01

Os homens são as vítimas fatais mais constantes de acidentes de trânsito nas dez cidades da região. Levantamento divulgado pelo governo do Estado aponta que das 53 pessoas que morreram em decorrência de acidentes nos três primeiros meses deste ano, 34 eram homens, o que representa 64,15%, e dez eram mulheres (18,87%). Não foi registrado, no sistema da polícia, o sexo de outras nove vítimas. Além disso, os números apontaram que os maiores incidentes aconteceram com pessoas que estavam de moto ou a pé. Os dados são do Sistema de Informações Gerenciais de Acidentes de Trânsito do Estado de São Paulo (Infosiga-SP).

As faixas etárias com maior número de mortes são as de 18 e 24 anos, 25 e 29 anos, e 30 a 34 anos, com sete casos cada, ou seja, 13,21% cada. Além disso, seis vítimas foram computadas com idade entre 40 e 44 anos e cinco casos cada (9,43%), com idades entre 55 e 59 anos e 65 a 69 anos.

O levantamento também indicou em que veículo as vítimas estavam quando morreram. Foram computadas 15 vítimas que estavam andando de moto e 15 que estavam a pé, o que representa 28,3% cada. Além disso, 11 pessoas que morreram estavam em um carro, ou seja, 20,75%.

O Infosiga-SP também detalhou os tipos de acidente. O maior número de mortes aconteceu por colisão. São 17 casos, o que representa 32,08%. O segundo maior registro foi de atropelamento. Foram computados 16 casos (30,19%). Além disso, há cinco registros por choque. Os outros casos não foram especificados.

COMPARAÇÃO

O número de mortes no trânsito aumentou 8,16% entre janeiro e março do ano passado e o mesmo período deste ano. Foram computadas 49 vítimas fatais em 2015, contra as 53 deste ano. Os números registrados em março também apontam aumento nas ocorrências. Somente neste mês do ano passado foram 16 mortes contra 21 neste ano, um aumento de 31,25%.

A cidade com maior número de vítimas fatais é Mogi das Cruzes, com 25 casos nos três primeiros meses deste ano; seguida de Itaquaquecetuba, com dez mortes, e Suzano, com seis casos computados. Guararema foi o único município do Alto Tietê que não computou casos.

ESTADO

No Estado de São Paulo, o cenário é diferente do regional, já que foi computada uma diminuição de 8% nas mortes no trânsito. De acordo com o Infosiga-SP foram 1.360 mortes nos três primeiros meses deste ano, contra 1.483 no mesmo período do ano passado.

INFOSIGA

Lançado em 23 de fevereiro deste ano, o Infosiga-SP é um relatório com informações mensais sobre acidentes e óbitos em consequência de ocorrências no trânsito, em todo o Estado. A publicação traz dados do mês anterior e os informes dos 645 municípios do Estado de São Paulo ficam disponíveis na internet, no endereço www.infosiga.sp.gov.br. O documento apresenta tipo de acidente, perfil da vítima (pedestre ou ocupante de veículo), gênero e faixa etária.

O sistema é baseado na triagem e tabulação de boletins de ocorrência da Polícia Civil do Estado de São Paulo, com o objetivo de calcular as estatísticas relativas a óbitos no trânsito.

Leia Também

Últimas Notícias

Ver Últimas Notícias