Envie seu vídeo(11) 97569-1373
quinta 01 de outubro de 2020

Assine o Jornal impresso + Digital por menos de R$ 28 por mês, no plano anual.

Ler JornalAssine
Jornal Diário de Suzano - 01/10/2020
ÚNICCO POÁ
CENTRO MÉDICO CLUBE DS - TOPO
Pmmc Sarampo Outubo
SOUZA ARAUJO

A verdadeira segurança

07 FEV 2016 - 07h00

SUELIBuscamos estabilidade e segurança todos os dias. Mas, de fato, existem situações e lugares seguros neste mundo? Quanto mais ouvimos notícias sobre tragédias, sobre diferentes formas de violência e injustiça pelo mundo afora, temos a convicção de que não há lugar e situações seguros.

Até as construções mais sólidas podem desabar, ou mesmo montanhas virem abaixo, levando com elas o que encontram pela frente.

Acompanhamos isso recentemente com o rompimento da barragem de Mariana. Estamos, atualmente, na batalha contra o Aedes aegypti, o que tem trazido preocupação, medo e insegurança para muita gente. Ninguém está seguro, seja rico ou pobre.

O imprevisto vem a todos. Onde encontrar segurança; senão, em Deus? Só em Deus encontramos a verdadeira segurança. Isso não significa que estaremos sempre em uma situação confortável; mas sim que contamos sempre com os livramentos do Senhor.

Prestes a enfrentarem a fornalha de fogo ardente, os companheiros de Daniel (Sadraque, Mesaque e Abednego) responderam ao rei Nabucodonosor: "Eis que o nosso Deus, a quem servimos, é quem nos pode livrar; Ele nos livrará da fornalha de fogo ardente, e da tua mão, ó rei. E, se não, fica sabendo, ó rei, que não serviremos a teus deuses nem adoraremos a estátua de ouro que levantaste". (Daniel 3:17-18) Como veremos adiante na história, o Senhor os livrou.

O Salmo 46 diz: "Deus é o nosso refúgio e fortaleza, socorro bem presente na angústia. Portanto, não temeremos, ainda que a terra mude, e ainda que os montes se transportem para o meio dos mares. Ainda que as águas rujam e se perturbem, ainda que os montes se abalem pela sua braveza (...) "O Senhor dos Exércitos está conosco; o Deus de Jacó é o nosso refúgio".

Uma das tragédias que ocorreu na terra foi o dilúvio. Deus não estava satisfeito com o rumo que a humanidade tinha tomado - sua depravação e violência eram tão grandes, de modo que não havia outra saída, a não ser destruir tudo. Ele decidiu livrar a família de Noé - pessoas que temiam a Deus em um mundo corrupto - e também casais de todas as espécies de animais. Todos se refugiaram dentro de um grande barco (a arca de Noé). E então veio a chuva, muita chuva, por 40 dias seguidos.

Toda a terra ficou inundada - até mesmo as montanhas, potenciais refúgios, ficaram encobertas. Quando as águas baixaram, a arca "pousou" nas montanhas de Ararate. Ali os sobreviventes ficaram aguardando o momento de recomeçar a vida. Se colocarmos nossa confiança em lugares, coisas, pessoas, certamente nos decepcionaremos. A confiança de Noé não estava na arca que construiu nem no monte em que ela pousou. Aquela família viu a destruição ao redor, mas foi salva, porque acreditou nas palavras e promessas do Senhor.

Quando nossa confiança está em Deus, não precisamos ter medo, ainda que as circunstâncias sejam desfavoráveis. Lembro-me de um hino antigo, cuja letra diz: "Que segurança! Sou de Jesus!". Quem tem Jesus tem segurança! Tem um porto seguro.

Últimas Notícias

Ver Últimas Notícias