Envie seu vídeo(11) 97569-1373
sexta 25 de setembro de 2020

Assine o Jornal impresso + Digital por menos de R$ 28 por mês, no plano anual.

Ler JornalAssine
Jornal Diário de Suzano - 25/09/2020
Pmmc Sarampo
CENTRO MÉDICO CLUBE DS - TOPO
PMMC COVID SAÚDE
ÚNICCO POÁ

Água a renovação da vida

20 SET 2016 - 08h00

lorena-burger-jurada-do-c-de-cronica-frrEstamos sempre reclamando de alguma coisa com relação ao tempo. O inverno iniciou com jeito que íamos poder fazer uso de todos nossos agasalhos e cobertores, entretanto, o frio não veio com toda essa intensidade e acabamos até sentindo certo calor em pleno inverno, esse calor permitiu que as árvores florissem mais cedo e algumas frutíferas até mostrassem lindas frutas amadurecendo antes do tempo, alegrando nossa vida com deliciosos sabores,

O tempo seco infelizmente acabou causando prejuízo à nossa saúde e por conta da falta de umidade, muitos de nós ficamos intensamente resfriados, tossindo e com algumas dificuldades respiratórias.

As plantas, as pessoas e até os animais se ressentiram da falta de chuvas, comum nessa época do ano, mas difícil de acostumar...

O solo endurecido e seco não permitiu que muitas plantas vingassem e nossa feira ficou mais cara, as verduras tão sensíveis às temperaturas, deixaram nossos bolsos mais vazios, pois, além da inflação elas rareavam nas bancas...

Agora findando o inverno, as temperaturas que já não se encontravam baixas, voltaram a subir e novamente ouvimos as notícias que as represas estão com seus níveis abaixo do esperado e que tenhamos cuidado com o consumo de água e de energia elétrica, buscando economizar para não nos vermos em apuros como já aconteceu no ano que passou.

Última semana de inverno e até acreditamos que ele ia se despedir trazendo aquele frio que ficamos esperando, o céu nublou, as temperaturas pareciam amenizar, mas o tempo que anda sofrendo mudanças bruscas e constantes ficou abafado, um calor que incomodou...

O vento que carregou com violência as folhas deixando o chão verde e macio, vergava as árvores que apesar de lutar bravamente para se manterem firmes, dobravam com a força dele, parecendo que a qualquer momento iriam tombar...

Algumas perderam seus galhos e no meio da mata pudemos ouvir o som lamurioso da queda rápida, que arrastava outros galhos menores, deixando uma clareira, por onde podíamos vislumbrar os raios que cruzavam o céu...

Sinal de chuva... Observando a movimentação, podíamos perceber o misto de alegria e temor da passarada que tratava de alimentar rapidamente seus filhotes, pois, o anúncio era de chuva forte, chuva que já se faz necessária há tempos...

E ela chegou intensa, em meio ao vento que não diminuiu sua força, mas o som da água caindo pelo telhado trouxe uma sensação de alívio e paz, olhando pela janela a enxurrada correndo forte, limpando tudo, baixando a poeira, umedecendo a terra, enchendo reservatórios e aumentando o volume dos rios... O cheiro da terra molhada é o melhor perfume para nossas narinas ressequidas...

Com o rosto colado na vidraça, tal qual criança observo a chuva que cai agora silenciosa e calma e percebo que a vida renasce, o gramado parece ter se tornado mais verde, os pássaros voltaram a buscar seu alimento no meio daquela água que corre e aproveitam para saciar a sede.

A noite já se anuncia e aquele agradável cheiro de terra molhada toma conta de tudo... É a renovando a vida...

Últimas Notícias

Ver Últimas Notícias