Envie seu vídeo(11) 97569-1373
sábado 31 de outubro de 2020

Assine o Jornal impresso + Digital por menos de R$ 28 por mês, no plano anual.

Ler JornalAssine
Jornal Diário de Suzano - 31/10/2020
PMMC COVID VERDE
Pms Coronavírus - Fase Verde
Pmmc Sarampo Outubro
CENTRO MÉDICO CLUBE DS - TOPO

As Obras da Irmã Nicole em Jardim Nazaré e Jardim Belém

11 MAR 2016 - 08h00

carmineEla se foi aos 93 anos, há quase três semanas, porém, as suas obras em prol das crianças e dos adolescentes em Jd. Nazaré e Jd. Belém permanecem. Era conhecida e amada como a mãe das crianças, dos meninos e meninas. Veio a Suzano em 1977, convidada por Dom Emílio Pignoli. Francesa de origem, estudou em sua terra e formou-se em EtnoMusicologia que visa compreender a música dentro de um contexto sociocultural das obras musicais especialmente das canções folclóricas dos vários povos da terra, para propósitos etnográficos.

Em 1960 aos 37 anos deixou a França e veio ao Brasil, conseguindo ser enviada pelo Governo francês que fez um convênio com o Governo brasileiro para que a jovem Nicole pudesse permanecer 6 anos no País. Residiu por alguns anos em Caxias do Sul e em São Luís do Maranhã Visitou as terras indígenas e como ela mesma dizia, ficou encantada pela importância que a musica tinha na representação de ritos e mitos indígenas. Aprendeu a manusear os instrumentos musicais dos Índios, como o maracá e o chocalho, usados em cerimônias religiosas, ou para marcar o ritmo junto a um cântico.

O contato contínuo com os Índios possibilitou a Irmã Nicole um aprendizado que abrangia a competência técnica e os valores familiares e religiosos vinculados à tradição indígena.

A música tinha um papel de destaque na formação e na promoção humana que a Irmã Nicole oferecia e proporcionava aos alunos que frequentavam as oficinas e também aos que participavam dos encontros de catequese.

Vencido o tempo do convênio que permitia-lhe ficar 6 anos no Brasil, entrou a fazer parte do Instituto Secular Santa Ângela Merici e continuou a trabalhar em São Paulo ensinando música indígena.

Veio para Suzano como missionária em 1977 e fixou sua residência em Jardim Nazaré onde abriu uma creche que entregou à Cáritas da Paróquia de São Sebastião.

Foi sempre ativa na assistência às famílias e aos doentes, a quem visitava com infatigável serviço de amor e dedicação. Ao lado da creche comprou um terreno e instalou nele uma marcenaria e uma padaria. para a profissionalização de adolescentes e jovens. Adquiriu mais um terreno no Jd. Portugalia, perto do bairro onde ela morava e fundou o Instituto de Amparo aos Necessitados e uma nova Escola Profissionalizante São José Operário.

Seu trabalho mereceu a consideração e a admiração do Governo Francês que por meio do de seu Consulado no Brasil a honrou com a entrega de um diploma em reconhecimento ao seu trabalho. A cerimônia aconteceu no Centro Cultural de Suzano em 2002.

No mesmo ano, a Irmã Nicole foi homenageada na Câmara Municipal da cidade com o Título de Cidadã Suzanense. Sua Obra continuará e certamente o nobre ideal de profissionalizar a juventude mais carente, oferecerá um futuro novo e promissor a muitos jovens.

Últimas Notícias

Ver Últimas Notícias