Envie seu vídeo(11) 97569-1373
quarta 30 de setembro de 2020

Assine o Jornal impresso + Digital por menos de R$ 28 por mês, no plano anual.

Ler JornalAssine
Jornal Diário de Suzano - 30/09/2020
SOUZA ARAUJO
ÚNICCO POÁ
CENTRO MÉDICO CLUBE DS - TOPO
Pmmc Sarampo

Bossa Nova

06 FEV 2016 - 07h00

suami-cor_Sempre fui encantando por música. Faz pouco encontrei um CD, antigo, gravado, ao vivo, em 28 e 29 de abril de 1997, nos jardins da PolyGram, no Rio de Janeiro, o “Casa da Bossa”. Traz 15 músicas, básicas da Bossa Nova. Coisas da geração anterior a minha, mas cujo estilo ainda está por aí e me afetou profundamente. Ao que sei a palavra “bossa” apareceu nos anos de 1930, no samba “Coisas Nossas”, de Noel Rosa: “O samba, a prontidão/ e outras bossas,/ são nossas coisas”. A expressão “bossa nova” vem nos anos de 1940 em sambas de breque, com paradas súbitas na música. No início dos anos de 1950 os cantores Dick Farney e Lúcio Alves, alcançam sucesso, com jeito suave, cantando os samba-canção, são influências no inicio da Bossa Nova.

A partir de 1957, jovens de faculdades se reuniam para fazer e ouvir música em apartamentos de Copacabana, como o da família de Nara Leão. Billy Blanco, Carlos Lyra, Roberto Menescal são alguns. Aí apareceram João Gilberto, Luiz Carlos Vinhas, Ronaldo Bôscoli. Depois, se espalham para os bares. Todos influenciados pelo Jazz americano.

Para alguns o início se dá em agosto de 1958, quando lançado, o compacto simples de João Gilberto, contendo a canção “Chega de Saudade” (Jobim/Vinicius). Antes, em maio, João participou do album “Canção do Amor Demais”, com canções da iniciante dupla Jobim/Vinicius, cantado por Elizeth Cardoso.

Como disse o maestro brasileiro Júlio Medaglia, "desenvolvem a prática do canto-falado ou do cantar baixinho, do texto bem pronunciado, do tom coloquial da narrativa musical, do acompanhamento e canto integrando-se mutuamente, em lugar da valorização da 'grande voz”.

Jobim e Vinicius haviam feito, a peça “Orfeu da Conceição” (1956), com belas canções como "Se todos fossem iguais a você", já cheia do jeito de Bossa Nova.

Entre artistas que se destacaram logo a seguir (1962-1966) na Bossa Nova, estão Paulo Sérgio Valle, Edu Lobo, Dori Caymmi, Nelson Motta, Francis Hime, entre outros. E aí saem para os Estados Unidos, Europa, Japão, para todo o mundo.

Logo a seguir nova geração, cria a chamada MPB, com Geraldo Vandré e Chico Buarque, que finaliza a Bossa Nova.Tais lembranças me vieram ao encontrar aquele CD “Casa da Bossa”. Com cantores antigos e gente mais jovem: Nana Caymmi, Johnny Alf, Marcos valle, Claudete Soares, Leny Andrade, Simonal, Pery Ribeiro, Tito Madi, Silvio Cesar, Alaide Costa, Wanda Sá, Os Cariocas, Quarteto em Cy e Doris Monteiro e o Zimbo Trio. Conheci essa gente toda. Não tinha selfie. Tem a memória.

Últimas Notícias

Ver Últimas Notícias