Envie seu vídeo(11) 97569-1373
quinta 24 de setembro de 2020

Assine o Jornal impresso + Digital por menos de R$ 28 por mês, no plano anual.

Ler JornalAssine
Jornal Diário de Suzano - 24/09/2020
PMMC COVID SAÚDE
Pmmc Sarampo
CENTRO MÉDICO CLUBE DS - TOPO

Chuvas de fim de verão

23 FEV 2016 - 08h00

lorena burger jurada do c de cronica-frrAs chuvas neste verão estão sendo frequentes e quando chegam causam estragos razoáveis como queda de árvores, alguns desmoronamentos e enchentes, a desta segunda feira foi intensa e rápida em toda região e transtornou a vida de muitas pessoas, causando prejuízos para outras.

Essas chuvas intensas nos dão a impressão que a falta de água e o consequente racionamento são coisas longínquas, que podem ser esquecidas, por conta da curta memória já estamos vendo muita gente lavando carros e calçadas com mangueiras com muita frequência.

Parece que não sofremos as agruras do racionamento e que no ano que findou as represas baixaram tanto o nível da água, que passamos a utilizar o chamado volume morto de muitas delas, volume morto aquela quantidade de água que não sai naturalmente das represas, que ficam abaixo da tubulação natural, fazendo com que se usem máquinas para retirá-las.

É muito triste e estressante abrir a torneira da pia e nela não ver correr nenhuma gota do precioso líquido.

Em 2015 a situação foi tão alarmante que até mesmo a área rural onde existem várias nascentes, na maioria ainda bem preservada, essas minas secaram, lagos perderam volume e a plantação sofreu com a impossibilidade de serem irrigadas...

O resultado observamos nas feiras e nos mercados, onde os hortifrútis sofreram aumento de preço e perda de qualidade.

Em nossas residências, por força da motivação do desconto e pelo senso de racionalidade passamos a fazer economia de guerra, usando o mínimo possível de água para todas as necessidades do lar, fosse na limpeza, na higiene pessoal e até na alimentação... Passamos a utilizar com muita frequência a vassoura e guardamos as mangueiras.

Recolhíamos toda água da chuva, fosse forte ou uma simples chuvinha, em todas as casas víamos baldes, tambores e caixas d'água espalhadas pelo quintal, independente da posição social do proprietário, todos estavam procurando poupar esse líquido indispensável à nossa vida.

Por conta dessa economia feroz, até nos descuidamos e acabamos dando margem ao crescimento de um mosquitinho impertinente que vem causando sérios dissabores para nossa saúde.

Entretanto, temos que nos conscientizar urgentemente que o volume das represas não aumentou significativamente ainda, algumas conseguiram sair recentemente do volume morto, mas não atingiram o mínimo necessário para abrirmos mão da economia, principalmente porque agora já sabemos que somos capazes de cuidar de tudo com pouca água, que não é a quantidade dela, mas a forma como usamos que faz toda diferença.

O fenômeno El Niño está nos trazendo esse verão chuvoso, mas todos os serviços meteorológicos já estão nos prevenindo que o inverno será mais rigoroso e sem chuvas, muito mais seco e isso resulta na diminuição de captação de água nas represas.

Por esse motivo acredito que devemos continuar economizando, afinal a vida é muito difícil sem água...

Últimas Notícias

Ver Últimas Notícias