Envie seu vídeo(11) 97569-1373
Sintonize nossa Rádio101.5 FMClique e ouça ao vivo
Quinta 23 de Novembro de 2017

Assine o Jornal impresso + Digital por menos de R$ 28 por mês, no plano anual.

Ler JornalAssine
Jornal Diário de Suzano - 22/11/2017
mrv

Desapega

29 MAR 2015 - 08h01

"O Brasil está desapegando" é o slogan da OLX,uma empresa de anúncios classificados gratuitos na internet. Um livro chamado "Jogue fora 50 coisas", de GailBlanke,destaca quatro regras do desapego, que podem ajudar as pessoas a acabarem com a desordem de suas vidas não acumulando o que não usam. A primeira regra diz que "se algo traz peso, fica entulhado por muito tempo, faz você se sentirmal consigo mesmo, jogue fora, dê, venda, deixe ir embora, siga em frente. Não é comum hoje em dia, encontrarmos pessoas apegadas a coisas - são os acumuladores, que juntam grande quantidade de coisas, geralmente em completa desordem, ocupando áreas da casa ou do local de trabalho. Começam enchendo um quarto de quinquilharias; depois, outro quarto, a sala, a cozinha, até que não sobre espaço para mais nada.Trata-se de uma doença emocional, que deve ser tratada. Da mesma forma, a regra do desapego pode ter uma aplicação espiritual também. Quantas vezes ficamos apegados ao nosso passado, sofrendo por situações que nos machucaram emocionalmente?!

O apóstolo Paulo nos traz uma preciosa lição sobre isso - "esquecendo-me das coisas que para trás ficam e, avançando para as que diante de mim estão, prossigo para o alvo da soberana vocação de Deus em Cristo Jesus..." (Filipenses 13:13-14) Muitas vezes é difícil nos desprendermos de coisas do passado. Podemos estar apegados a práticas pecaminosas,a pessoas que nos faziam mal; pode ser o apego a atitudes, modos, hábitos. Pode ser o apego a uma decepção, mágoa, dor; enfim, podemos estar apegados a tantas coisas que nos impedem de seguir em frente e deescrevermos uma nova história. Podemos, inclusive, estar apegados a erros do passado. Mais difícil do que perdoar os outros é perdoar a si mesmo! Imaginem se o apóstolo Paulo fosse viver das lembranças do tempo em que perseguia e mandava matar os cristãos, crendo que estava fazendo a coisa certa?! Os irmãos de José viviam das lembranças tenebrosas do passado, mesmo depois de terem recebido demonstrações de perdão por parte de José. A culpa os acompanhava. Recordavam-se de sua crueldade ao venderem José como escravo e temiam vingança. (Gênesis 50:15) Da mesma forma, muitos de nós permanecemos ligados às antigas ofensas, apesar da misericórdia de Deus e a daqueles a quem podemos ter ferido.

A verdadeira liberdade vem quando confessamos as nossas transgressões a Deus, pois a Bíblia ensina que Ele as perdoa (I João 1:9) e nos afasta dela. (Salmo 103:12). Ele lança os nossos pecados nas profundezas do mar! (Miquéias 7:19) Se Jesus nos libertar, verdadeiramente, seremos livres. (João 8:36).

Leia Também

Últimas Notícias

Ver Últimas Notícias