Envie seu vídeo(11) 97569-1373
Sintonize nossa Rádio101.5 FMClique e ouça ao vivo
Segunda 20 de Novembro de 2017

Assine o Jornal impresso + Digital por menos de R$ 28 por mês, no plano anual.

Ler JornalAssine
Jornal Diário de Suzano - 19/11/2017
mrv

Desrespeito

29 JUL 2015 - 08h00

Nos últimos meses tenho percebido que o desrespeito por parte de alguns bancos tem deixado a desejar, dificultam de todas as formas o acesso às pessoas que portam bolsas ou sacolas, visto que normalmente quando elas vem para o centro já aproveitam para fazer as compras mais urgentes ou se deixam levar por alguma oferta imperdível em tempos difíceis.

A fila se alonga enquanto o vigilante com aquele olhar malévolo e muita indisposição, faz a pessoa ir e voltar na tal faixa amarela, sem, contudo liberar a sua passagem o que acaba causando tumulto e obrigando a pessoa sair da fila e permitir que passem à sua frente enquanto verifica o que pode estar causando o bloqueio...

Já vi alegarem que são os metais que enfeitam a bolsa, desconcertando a mulher, que nem sabia que aquele enfeite de plástico dourado podia ser confundido com metal pelo equipamento eletrônico... Às vezes acabamos rindo de certas situações para não tornar o episódio mais estressante...

Após conseguir passar pela primeira barreira e enfrentar o olhar raivoso do segurança que apesar de todo o esforço não conseguiu bloquear nossa passagem, vamos para a fila das senhas e, lá acreditamos que de posse daquele papelzinho com um número, mais a data e o horário estamos seguros de um atendimento breve... Que esperança!

São tantos os códigos... Ah! Os números se sucedem, mas, o nosso parece não estar na memória de nenhum dos caixas, porque simplesmente não surge no visor de chamamento.

Hoje temos o conforto de esperar sentados, isto é, se houver cadeiras em número suficiente para a quantidade de pessoas que aguarda o atendimento...

E ali até nos distraímos ouvindo as conversas ou simplesmente porque encontramos algum conhecido.

O tempo passa vez ou outra olhamos para o papel em nossa mão para conferir se não nos enganamos no número, se ele já foi chamado e não prestamos atenção...

O atendimento que deveria ser prioritário é lento, vemos mães com crianças no colo que teimam em querer andar de um lado para outro, mas, que estão impedidas, pois fazem parte do pacote para em tese serem atendidas mais rapidamente. Há também aqueles que com a desculpa de pedir uma informação já resolvem todos os seus problemas no caixa, enquanto isso, nós estamos lá... Esperando...

Aguardamos para ser atendidos por mais de uma hora e, quando chega nossa vez, a atendente ainda pede para ser substituída, pois, necessita ir ao banheiro...

Nossa espera já passou de todos os limites, mas precisamos ser atendidos e nos munimos de paciência...

Bancos vivem das aplicações que fazem com nosso dinheiro, mas não nos tratam com o respeito merecido...

Não há muita diferença entre os bancos, todos menosprezam e desrespeitam o cliente... Descumprem as leis e não se preocupam, pois, sabem que acabamos todos nas mãos deles...



Lorena Burger

Leia Também

Últimas Notícias

Ver Últimas Notícias