Envie seu vídeo(11) 97569-1373
domingo 20 de setembro de 2020

Assine o Jornal impresso + Digital por menos de R$ 28 por mês, no plano anual.

Ler JornalAssine
Jornal Diário de Suzano - 19/09/2020
CENTRO MÉDICO CLUBE DS - TOPO
PMMC COVID LAR
PMMC COVID SAÚDE

Ensina-se Literatura?

05 MAR 2016 - 08h00

suami-cor_De fato, cursei Letras. Acabei lecionando. E, quando me dei conta, gostava do Magistério. Ou melhor, reconheço, amava lecionar. Como gostava disso, adorava aprender. Acaba não tendo outro, é esse o jeito.

Porém, vamos retomar, cursei Letras porque desejava ser escritor, poeta. E, me parecia claro, queria saber as técnicas. Queria mesmo dominar as técnicas da escrita artística. E descobri que precisava ler, prosa e poesia, textos teatrais, jornalísticos... Ah, tinha muito para ler. Fui estudar as palavras, a Filologia. Estudar as construções dos discursos, a Linguística. Fui até as interpretações, a Semiótica. Com alguns amigos, e bons mestres, ultrapassei a Sociologia e a Antropologia, e cheguei até a Semiótica das Culturas.

O enfoque científico me envolvia. Amava a Lógica e a Matemática. E nunca vi as Ciências Humanas como alguns, sendo apenas um bla-bla-bla... E mesmo na abordagem dos estudos da Literatura, cientificamente, sempre entendi como normal tratá-la com Lógica. Também a Literatura tem sua técnica. Fui Estruturalista, o que nunca considerei ultrapassado. Sei de outras abordagens, posso até respeitá-las, mas sei que o homem constrói, mesmo a arte mais sensível, com técnica. Mesmo que ele não denomine ou não identifique como técnica, com método, com rigor.

Temos na nossa tradição uma expressão: "Gosto não se discute". Completo essa manifestação: "Gosto também se Educa". Sempre podemos aprender mais. Gostar de Arte e Cultura não diminui o enfoque científico de ninguém. Pode mesmo torná-lo até mais sensível ante o universo. E a Literatura precisa ser ensinada e aprendida. Ela pode nos levar muito mais longe. Aprendendo mais palavras, como melhores construções do uso da nossa fala e escrita.

Brincam com bobagens escritas nas redações do ENEM. Dizem que jovens leem pouca literatura artística. Gente esquece que a linguagem é um código. Se cada um usar o código a sua maneira, logo ninguém vai se entender ou se comunicar. Será uma nova Babel.

Por que a escola não ensina mais Literatura, como dizem pesquisas? O aprendizado se faz também, necessariamente, pela própria prática do aluno. Pelo permanente aprendizado do professor. Por que será que há redução do número de professores que se interessa por Arte e Cultura? Pesquisas dizem que os professores leem mais livros técnicos do que de ficção. Será, verdadeiramente, que isso os qualifica mais? Será que não acabam passando essa ideia para os alunos? E o que isso tem mesmo de bom?

Últimas Notícias

Ver Últimas Notícias