Envie seu vídeo(11) 97569-1373
sexta 18 de setembro de 2020

Assine o Jornal impresso + Digital por menos de R$ 28 por mês, no plano anual.

Ler JornalAssine
Jornal Diário de Suzano - 18/09/2020
PMMC COVID SAÚDE
CENTRO MÉDICO CLUBE DS - TOPO
PMMC COVID LAR

Lixo infinito

06 JAN 2016 - 07h00

lorena-burger-jurada-do-c-de-cronica-frrDepressão... É isso que sentimos quando olhamos o lixo resultante das festas de fim de ano nas praias mais importantes do país e, fica pior ainda quando podemos fazer comparação com as festas que ocorrem em outros países e que ficam limpas e bem conservadas...

Os jornais mostraram com alarde o lixo que ficou nas praias do Rio de Janeiro, após a passagem do ano novo, mas, outras praias estavam nas mesmas condições, mesmo não sendo tão famosas...

Garrafas de vidro e de plástico, copos, papel, latas, flores, chinelos, sujeiras de animais de estimação e sacolas plásticas em quantidade... Tudo ao vai e vem das ondas que recolhe algumas e devolve outras...

Basta entrar no mar e sentir o quanto a praia estava suja, pisamos em restos que nem mesmo sabemos do que, pois, se encontram retidos na areia do fundo que sequer vemos...

Restos de redes de arrastão tomam conta da areia e das águas, um verdadeiro horror...

Aí acompanhamos o noticiário sobre as chuvas que caíram nas muitas cidades e lá está nas beiras dos córregos e dos rios outra infinidade de garrafas, latas, pneus, sofás, cadeiras e muito mais obstruindo a passagem das águas que represadas invadem casas, alagam ruas, levam veículos...

Uma vingança cruel da natureza que se rebela contra nosso pouco caso e desmazelo...

O morro que parecia firme desliza e soterra casas e mata pessoas que reclamam, mas esquecem que para construir naqueles locais desmataram e abriram clareiras, minando a resistência da terra que se abre... Ferida e indefesa e em sua dor arrasta tudo que tem pela frente, destruindo vidas e bens...

Na terra o lixo causa danos que atingem diretamente o ser humano, pois, contra a força das águas não há nada que possa vencer e elas represadas ganham força e violência...

O resultado desse desleixo para com o lugar onde moramos é passarmos o novo ano em grandes comunidades, em ginásios e escolas que abrigam essas pessoas que tudo perderam.

No mar o resultado visual nos atinge e até causa espanto, mas podemos desviar deles nas praias e não entrar na água... Entretanto, para os habitantes marítimos o estrago é imenso.

Iniciamos o ano sabendo da morte de golfinho que ingeriu um saco plástico e sabemos que esse lixo navega por longas distancias e leva a morte muitos animais marinhos, peixes, tartarugas, baleias, golfinhos que confundem sacos plásticos com alimentos...

O ano que se findou mostrou das mais diversas maneiras que o descuido das pessoas causa danos imensos... Minas Gerais ainda chora seus mortos e desaparecidos. Águas contaminadas, lama, cidades destruídas...

O mais triste é que essas situações se repetem com muita frequência e aparentemente não aprendemos a lição, volta e meia sofremos esses revezes como se fosse novidade...

Passou do tempo de darmos mais atenção ao nosso mundo, afinal só temos ele para morar e ele está cobrando rapidamente pelo nosso descaso...

Últimas Notícias

Ver Últimas Notícias