Envie seu vídeo(11) 97569-1373
Sintonize nossa Rádio101.5 FMClique e ouça ao vivo
Quarta 13 de Dezembro de 2017

Assine o Jornal impresso + Digital por menos de R$ 28 por mês, no plano anual.

Ler JornalAssine
Jornal Diário de Suzano - 12/12/2017
mrv

Mãe...

12 MAI 2015 - 08h00

Não há quem não tenha mãe... Todos nós iniciamos a nossa vida invadindo o corpo dessa mulher, que nos carrega em seu ventre por longos nove meses, sem queixas...

E ali acomodados não nos preocupamos se estamos incomodando, causando dores e até problemas... Lá no interior do útero, bem aconchegados, nos mexemos, nos viramos de um lado para outro, esticamos braços, depois, esticamos calma e longamente as pernas... Ela observa com carinho nossas movimentações e muitas vezes faz o papai participar e perceber essas nossas atividades que causam muita alegria para ambos, afinal é a confirmação da vida que ali se cria e é ansiosamente esperada...

Nove meses depois, saímos de lá, causando dores horríveis nela, nossa saída pode ser natural, mas, também pode ocorrer por meio de uma cirurgia, onde ela tem a barriga antes lisinha, cortada e mãos a invadem para nos retirar do interior de seu ventre para a vida...

De uma ou outra forma as marcas ali permanecerão para o resto de sua vida, mas ela não se incomodará, olha com amor para aquele ser que acabou de chegar, que chora e nem sequer repara que ainda está todo sujo, já o acha maravilhoso, lindo, inigualável, extremamente apaixonada por um filho que acabou de ver, mas que conhece profundamente.

Vai acompanha-lo dias e noites seguidas, preocupando-se com o seu bem estar, com sua alimentação, se está com frio ou calor, por vezes até esquecendo-se de si própria...

A sua vida dali para frente deixará de ser importante para si própria, sua maior preocupação será essa criança que, aliás, para ela não crescerá nunca, será sempre uma criança, mesmo que os cabelos brancos já tenham chegado. Sua dedicação se prolongará por toda sua vida, não importa se os filhos crescem se amadurecem ou não, se retribuem ou não toda essa atenção, ela estará ali, sempre firme e a postos para se doar, para amar, para atender as mínimas necessidades e ajudar resolver os maiores problemas.

Mãe é um ser especial, ninguém se compara com essa mulher que permitiu a invasão de seu ventre num ato de amor, que a transformará para sempre física e mentalmente...

Infelizmente muitos de nós filhos, só percebemos a sua importância quando ela parte para uma longa viagem sem volta... Damo-nos conta que sua vida foi feita de entrega, de amor, de atenção para nós...

Durante todo o tempo que esteve ali, sempre a nossa disposição, não valorizamos devidamente essa mulher, até porque nos parecia eterna sempre presente e por vezes até incômoda com toda sua atenção, sabendo muito antes que nós, o que queríamos o que precisávamos, até nossos sonhos aparentemente mais ocultos. Quem não as tem mais, sabe a falta que essa mulher faz e, sente o passar do seu dia com tristeza por não ter mais a oportunidade de homenagear...

Mas aqueles que as tem ainda aproveitem o Dia das Mães, deveria ser cotidiano, assim como elas entendem que é o dia dos filhos... Abracem, cuidem, presenteiem e principalmente amem carinhosamente...

Leia Também

Últimas Notícias

Ver Últimas Notícias