Envie seu vídeo(11) 97569-1373
segunda 28 de setembro de 2020

Assine o Jornal impresso + Digital por menos de R$ 28 por mês, no plano anual.

Ler JornalAssine
Jornal Diário de Suzano - 27/09/2020
ÚNICCO POÁ
PMMC COVID SAÚDE
Pmmc Sarampo
CENTRO MÉDICO CLUBE DS - TOPO

O desafio para levar os eleitores as urnas na próxima eleição

20 JAN 2016 - 07h00

mauro-vazA cada eleição que é realizada no Brasil, aumenta a quantidade de eleitores que perde o interesse de ir as urnas. Seja ela em qualquer esfera: Federal , Estadual ou Municipal. A população brasileira a cada dia está perdendo a vontade de participar do pleito político. Para você ter uma ideia na última eleição municipal de Suzano (2012) , em um universo de 195.421 eleitores , uma quantidade absurda de 58.006 eleitores preferiram abster , justificar ou definitivamente não participar. Isso tem um resultado alarmante.

O último prefeito eleito teve 47.386 votos daqueles que preferiram não declarar seu voto. E se levarmos em consideração ainda quantidade total de pessoas aptas a votar somente 1/4 dessas pessoas elegeram o prefeito , mostrando assim um desinteresse mútuo a quem está hoje administrando a nossa cidade.

Para essa nova eleição (2016) a situação tende a piorar, com a crise econômica instalada e que abriu a porta para a crise social. Quando um País não avança em seu desenvolvimento, e perde o seu credito temporário de investimento, automaticamente vem à avalanche do desemprego, seja na construção civil, nas indústrias e no varejo. Segundo os especialistas a taxa de desemprego para esse ano 2016, chegará à margem de 10% e é obvio que, quem não está trabalhando compra menos, comprando menos se vende menos, vendendo menos se produz menos resultando no crescimento zero.

Este ano também assistiremos a continuação da crise política e ética, a Presidente tendo um grande problema no congresso nacional logo no início das atividades, que é se livrar do assombroso pedido de impedimento do seu mandato, tanto na câmara dos Deputados e posteriormente no Senado. Fora ainda o pedido que está tramitando no Tribunal Superior Eleitoral (TSE) a impugnação dos mandatos da Presidente e seu Vice por abuso de poder político e econômico na eleição 2014.

E todos esses acontecimentos seguramente vão refletir nas eleições municipais e aí estará o grande desafio com tantas incertezas e descréditos como conduzir os eleitores novamente as urnas. Lembrando que teremos uma eleição atípica, após essa mais recente reforma política para as eleições de 2016. Onde mudaram algumas regras, principalmente a diminuição do tempo de campanha (de 90 dias para 45 dias ), nas doações para campanhas entre outras. Em Suzano acontecerá pela primeira vez os 2 turnos - fato que mudará totalmente a estratégia dos candidatos a Prefeito.

Os eleitores sabem que a nossa cidade teve um aumento populacional significativo, passando de 200.000 agora como convencer esse povo voltar acreditar nos políticos e na suas propostas? Sem aqueles assédios apelativos do toma lá da cá? Sem promessas mirabolantes e sem o jeitinho de bom moço mais sem conteúdo? Esperamos que possamos almejar sempre uma cidade melhor e ter como objetivo eleger pessoas melhores, compromissada com a cidade sem o interesse de meia dúzia que se locupletam com quem sempre está no poder.

Últimas Notícias

Ver Últimas Notícias