Envie seu vídeo(11) 97569-1373
sábado 26 de setembro de 2020

Assine o Jornal impresso + Digital por menos de R$ 28 por mês, no plano anual.

Ler JornalAssine
Jornal Diário de Suzano - 25/09/2020
CENTRO MÉDICO CLUBE DS - TOPO
ÚNICCO POÁ
PMMC COVID SAÚDE
Pmmc Sarampo

O encantamento

07 NOV 2015 - 07h00

suami-cor_A palavra "encanto" sempre me impressionou. Se ela tem, ou não, vinculação com a feitiçaria, a bruxaria, ou não, não me importa muito. Talvez lá na distância de sua origem, essa palavra possa até mesmo ter a ver com isso, com aquelas sensações de sedução, de enfeitiçamento. Talvez a repita em versos da minha poesia por esses cinquenta anos que os vou elaborando. Ela me diz tanto.

Pensemos juntos. Todos temos algumas palavras que nos envolvem. Como se grudassem em nós. É normal isso, sob meu ponto de vista. Para alguns, isso possa até mesmo ser demonstrativo de falta de vocabulário. Como sei que para muitos são vícios de linguagem, que repetem, tantas vezes, sem mesmo se aperceberem. Não me coloco em posição de criticá-los por isso. Certamente, como disse, devo ter os meus também.

Estou pensando em algumas palavras, repito, que "nos envolvem", nos "empacotam", grudam-se em nosso jeito de falar e de ser. E tantos acabam nos identificando por essas repetições. Sei que nem todos tem consciência plena desse uso.

A mim, essas expressões "encanto" e "encantamento" tem uma carga de significado que nem tento explicar.

Sinto que a vida é uma magia, ou por outra, é algo de mágico. Não sei explicitar tudo, não. Como cientista há uns quarenta anos, tentava identificar todas as razões para cada coisa. Tinha lá minhas dificuldades em admitir aquilo que não conseguia entender em plenitude. Até entender que o ser humano não consegue explicar ou entender tudo o que se passa a sua volta. Há coisas que nem mesmo entendemos. Um milagre, por exemplo. E tantas "coincidências" que nos afrontam.

Sei lá. Foram anos até poder aceitar que não conseguiria tudo entender e/ou explicar. Por um tempo chamei-as de "coincidências", algumas se repetiam, de modos, maneiras, jeitos, um tanto diferentes aqui e ali, mas ressurgiam. Acho que há uns tantos anos isso me constrangia de certo modo por não conseguir saber. O que talvez seja mesmo algo um tanto pretensioso querer dominar.

Lembrei da palavra "saudade", que só tem pleno entendimento em Língua Portuguesa. E que os brasileiros deram um jeitinho de acrescentar algo a mais, criando o plural, "saudades", que os portugueses não usam. Essa palavra diz mais que uma simples falta, que pessoas, coisas, nos causam por sua ausência física e presença imaginária permanente. É mais, é como um encanto, um encantamento dentro de nós. Algo como paixões que guardamos no nosso interior.

Que bom, não é mesmo? ter esses encantamentos!

Últimas Notícias

Ver Últimas Notícias