Envie seu vídeo(11) 97569-1373
domingo 20 de setembro de 2020

Assine o Jornal impresso + Digital por menos de R$ 28 por mês, no plano anual.

Ler JornalAssine
Jornal Diário de Suzano - 20/09/2020
PMMC COVID LAR
PMMC COVID SAÚDE
CENTRO MÉDICO CLUBE DS - TOPO

O grande desafio

13 DEZ 2015 - 07h00

SUELITodos nós necessitamos de relacionamentos que ultrapassem o nível de conversas informais e frívolas. Mas onde estão essas pessoas de confiança, com as quais temos liberdade de sermos autênticos, sem medo da rejeição, ou julgamento? Os nossos familiares deveriam ser as primeiras pessoas a nos acolherem nesse sentido. Seriam as pessoas com as quais, de fato, poderíamos "abrir o coração". No entanto, muitas vezes encontramos esse acolhimento em pessoas com as quais nem temos tanta amizade assim! São pessoas que se dispõem a nos ouvir e, muitas vezes, nos ajudam a enxergar os problemas sob uma outra ótica. Nada substitui a comunicação saudável, amiga, significativa entre seres humanos.

O apóstolo Paulo em Efésios 4:29-32 fornece alguns ensinamentos práticos e importantes sobre comunicação. Nesse texto, ele aborda a importância de usarmos palavras boas, construtivas e apropriadas em nossos relacionamentos.

O "veneno verbal", tão comum, surge quando falamos mal de alguém. Provavelmente, não seríamos capazes de utilizar qualquer veneno químico, ou tóxico, para matar uma pessoa. Contudo, não hesitaríamos em difamá-la publicamente. Há ainda o veneno do negativismo, do sarcasmo, do cinismo, da indiferença, da incompreensão, da falta de afeto, da desvalorização do outro para se defender. "Não saia de vossa boca nenhuma palavra torpe". (Efésios 4:29) Palavras torpes não são apenas as de baixo calão, mas também aquelas que causam danos emocionais e morais ao nosso próximo. Todos nós conhecemos pessoas que são construtivas quanto ao uso das palavras, e outras que são destrutivas. As palavras devem sempre construir. Até uma crítica pode ser bem recebida, se for feita de forma generosa e construtiva.

Há palavras que se encaixam exatamente à necessidade daqueles que as ouvem, isto é, são apropriadas ao momento. Quantas vezes nos "damos mal" por falarmos as palavras certas no momento errado?! Isso significa que devemos saber o que falar, quando e como. As palavras proferidas na hora certa são importantes, especialmente quando alguém está atravessando uma fase difícil e precisa ouvir palavras específicas e adequadas para o seu problema. Mas não falar também pode significar muita coisa. Em alguns momentos, apenas um abraço, um sorriso, ou estar ao lado pode sustentar aquele sofre.

As palavras devem "transmitir graça aos que ouvem". Palavras que transmitem graça aos ouvintes não são somente aquelas que revelam a alguém o que ele merece e tem o direito de ouvir, mas também o que ele necessita ouvir. É muito importante o uso da franqueza, quando nos comunicamos. Todavia, mesmo a franqueza tem que ser usada com generosidade. Quando ferimos alguém com "palavras duras", devemos pedir perdão, a fim de restabelecer a cura para o relacionamento. Palavras podem aproximar ou distanciar pessoas. Que saibamos usar as nossas palavras com sabedoria!

Últimas Notícias

Ver Últimas Notícias