Envie seu vídeo(11) 97569-1373
Sintonize nossa Rádio101.5 FMClique e ouça ao vivo
Sexta 24 de Novembro de 2017

Assine o Jornal impresso + Digital por menos de R$ 28 por mês, no plano anual.

Ler JornalAssine
Jornal Diário de Suzano - 24/11/2017
mrv

Os protestos

20 MAR 2015 - 08h01

A democracia está salva! A mesma coisa não pode se dizer do Governo Dilma. Nas ruas e nas estradas do Brasil, multidões de brasileiros, de todas as faixas etárias e classes sociais, pediram mudanças. A terra de Santa Cruz tremeu, a flora e a fauna das matas, atlântica e amazônica, se uniram no mesmo repúdio, o tempo estava nublado à semelhança da escuridão que paira sobre o Governo Dilma. Nos rios, aumentou o volume das águas, da mesma forma que nas ruas aumentou o volume dos protestos. O povo está certo, consciente e inconformado. Pelo menos os escândalos na Petrobras não ficarão impunes, caso contrário os protestos serão mais numerosos e talvez, até perigosos. A moral e a culpa estão começando a pesar na consciência dos corruptos. O rosto do governo federal está desfigurado e desacreditado, porém, deve ser restaurado, não trocado ou deposto. Quase dois milhões de brasileiros saíram às ruas. O Governo Dilma não pode esquecer a onda de protestos que repercutiram no mundo inteiro. Deus salve este Brasil! Os protestos acontecidos no país, espalharam-se com maior ou menor ressonância em outros países, onde houve manifestações, com um menor número, organizadas pelos brasileiros que vivem fora do Brasil. O povo sai com a vitória, pois, se valeu de sua força democrática para mostrar os pontos fracos do governo federal. Os protestos nas cidades brasileiras, aconteceram sem violência, não houve sangue, nem mortes, porém, o mundo todo assistiu a uma mobilização nunca vista e que nem sempre verá. No entanto, a lei e a constituição garantem a legitimidade do Governo Dilma, que se apresenta ao povo enfraquecido, confuso e contrariado. Chega de considerar o PT e seus lideres, como heróis fardados de ídolos, chega de salvadores feitos e anunciados para o povo aplaudir. A bandeira nacional não tem cor vermelha, ostentada também pelos sem-terra que ideologizaram a causa da Reforma Agrária, transformado o movimento, que deveria ser apartidário, num movimento político. As passeatas que antecederam os protestos do dia 15 de março, em defesa da Petrobras e do Governo Dilma, também tinham bandeiras vermelhas. Não era o Brasil que queria defender o governo, mas apenas os petistas. No dia 15 de março, a sociedade toda foi a grande heroína da defesa da democracia. O Governo Dilma prejudicou a democracia e o bem público, institucionalizando a corrupção. A Presidente paga o preço por não ter mostrado ao povo a sua repugnância ante os escândalos que estavam afetando a Petrobras e por não ter avisado sobre o “ajuste”, durante a campanha. É hora de avançar e continuar a fazer história com uma política democrática, correta e moderna e não atrelada a mecanismos partidários, lobistas e interesseiros. O Brasil quer consagrar e fortalecer o espírito democrático com a reforma política, com a sequência de condenações para os corruptos e com as medidas econômicas que poupem o povo e se dirijam aos setores agraciados por benefícios ilícitos. Que o Brasil seja o Continente da esperança, sem violência, sem mortes, sem corrupção e sem desigualdades sociais. Que o Governo Dilma consiga estabelecer novas metas, novos avanços e conquistas, que foram prometidos durante toda a sua campanha eleitoral.



Padre Carmine

Leia Também

Últimas Notícias

Ver Últimas Notícias