Envie seu vídeo(11) 97569-1373
sexta 23 de outubro de 2020

Assine o Jornal impresso + Digital por menos de R$ 28 por mês, no plano anual.

Ler JornalAssine
Jornal Diário de Suzano - 23/10/2020
CENTRO MÉDICO CLUBE DS - TOPO
PMMC MULTI 2020
ÚNICCO POÁ
PMMC OUT ROSA
Pmmc Sarampo Outubro

Violência familiar

29 MAR 2016 - 08h00

lorena burger jurada do c de cronica-frrTem um assunto que nos últimos tempos tem sido constante, seja nas novelas, nos filmes, nas notícias de TV e jornais. Até alguns artistas resolveram confessar que já foram vítimas de situações idênticas que às vezes imaginamos só ocorrem nas famílias de baixa renda, sem estrutura e sem muita cultura.

Mas não é essa a realidade, esse é um fato que atinge todas as classes sociais, não importando a cultura e a posição social que ocupam.

Pelas declarações das vítimas, tudo se inicia com carinhos que aparentam inocência entre pais filhas e filhos. Muito mais comum quando se trata dos padrastos que dessa maneira tentam demonstrar para suas esposas que amam e aceitam seus filhos.

Entretanto, o que parece inocente é o caminho para o abuso...

Como na frente das demais pessoas, essas pessoas doentias e perversas, demonstram que são amorosos e excelentes pais, poucos acreditam que esse mal esteja ocorrendo debaixo do seu teto e muitas vezes desacreditam que essas crianças continuam sendo abusadas, às vezes com mais violência após seus algozes saberem que houve tentativa de incriminá-los.

As ameaças para que não contem o que acontece também é uma maneira peculiar de mantê-las caladas. Alguns ameaçam inclusive matar a mãe dessas crianças se forem delatados.

Os sintomas visíveis e por incrível que pareça imperceptíveis aos olhos de muitos adultos é o isolamento espontâneo dessas crianças do convívio de adultos, o olhar temeroso que lançam a qualquer mínima tentativa de carinho e a desconfiança para com as pessoas, principalmente do sexo masculino que as cercam.

São arredias, não gostam muito de adultos, procuram estar entre outras crianças, mas não brincam com tanta liberdade... No entanto, para percebermos isso, muitas vezes leva um tempo tão grande que se assemelha a uma eternidade para essas pequenas vítimas.

Algumas continuam sofrendo esses abusos mesmo na adolescência e, sem coragem de se abrir com ninguém, acabam sendo engravidadas pelos seus pais e padrastos...

Nesse momento não vão poder contar com a ajuda da mãe, que na maioria das vezes também as maltratam, recriminam e discriminam.

O algoz se diverte com a situação, pois, se sente seguro, nesse momento ele crê que poderá voltar a abusar da jovem assim que ela der à luz, sem que ninguém mais a defenda.

Meninos são vítimas frequentes desses desiquilibrados que ainda os humilham na frente de outras pessoas, que acabam discriminando esses jovens, sem saber o que de fato ocorre.

Quando essas crianças conseguem vencer o medo e denunciam esses maníacos, eles colocam a culpa em suas vítimas, dizem que elas se ofereciam, eles só não resistiram...

Alguns fogem para não pagarem por seus crimes... Alguns matam suas vítimas, como se assim exorcizassem seus crimes e se aliviassem de seus pecados.

Esse é um assunto que para ser melhor analisado necessitaria de muitas páginas e que as vítimas pudessem falar, aliviar o coração e a alma de todo esse peso.

Aqui só podemos colocar esse assunto em breves palavras e esperar que tenhamos olhos para ver e ouvidos para escutar as súplicas por ajuda desses seres indefesos, que às vezes convivem bem próximo de nós...

Últimas Notícias

Ver Últimas Notícias