Envie seu vídeo(11) 4745-6900
segunda 29 de novembro de 2021

Assine o Jornal impresso + Digital por menos de R$ 28 por mês, no plano anual.

Ler JornalAssine
Jornal Diário de Suzano - 28/11/2021
COLUNA

Lorena Burger

Advogada

Lorena Burger de Freitas Alves dos Santos é advogada

O Sol poente

20 JUL 2021 - 05h00

O por do Sol encerra o dia, tenha sido ele de trabalho, de lazer, alegre, triste, atribulado ou esses dias quando muitos de nós ainda estamos trabalhando em casa e com um pouco mais de tempo para observar esse lindo momento.
No inverno o Sol mais distante do nosso planeta parece ter perdido o calor, o dia iluminado não é tão aquecido e temos que nos manter agasalhados, mas o uso de óculos que protejam nossos olhos se faz sempre necessário, afinal seu brilho no céu normalmente sem nuvens é espetacular.
Entretanto nada se compara a sua despedida nos finais do dia, mais curtos, quando ele imponente se mostra em sua grandiosidade, as nuvens que desfilam no horizonte parecem cortar os seus raios dando mais visibilidade para a existência deles, que tratam de se mostrar seja entre elas com muito brilho, seja nos espaços limpos, onde podemos perceber que antes de se recolherem buscam alcançar todos os cantos do céu, como se estivesse se despedindo num abraço efusivo.
Presos em nossos lares nem sempre podemos observar todo esse encantamento da natureza, pois, os muros nos cortam a visão desse espetáculo gratuito que a mãe natureza nos oferece todos os dias. 
Melhor para quem reside em prédios ou em lugares altos que tem o privilégio de ver mais longe e melhor.
A nossa região cercada de montanhas e serras tem um por do Sol por vezes mais rápido, mas antes de se por ele ilumina o alto dessas serras mais próximas buscando aparecer por entre as árvores, clareando os espaços existentes entre elas, formando desenhos e alimentando nossa imaginação.
Se estivermos num local onde o horizonte se alongue o espetáculo visual é magnífico, o céu de inverno tingido de tons de rosa, o Sol mais avermelhado como imensa bola de fogo no espaço ofusca nosso olhar e nos faz admirar a rapidez como ele se recolhe levando consigo a luz e deixando que a noite chegue trazendo consigo o saltitante brilho das estrelas que vão enfeitar o manto celeste por horas, quando o tempo do nosso repouso também se aproxima e por vezes podemos ver a Lua em uma de suas fases, com seu brilho prateado, que também nos encanta e faz sonhar.
Sabemos que o Sol não se vai, que nosso planeta completando seu giro no espaço, permite que ele ilumine o outro lado, dando início a um novo dia lá naquelas terras que chamam de Sol Nascente, mas não queremos nesse momento de despedida do dia lembrar das nossas aulas de geografia dos bancos escolares, queremos nos encantar e imaginar que ele está se guardando para o repouso após iluminar um dia inteiro, cheio de calor no verão e agora nos fazendo buscar os espaços onde parece estar brincando de esconde-esconde sem querer nos aquecer. 
O que importa é que acompanhamos sua despedida, olhando para o céu e observando a revoada dos pássaros que buscam seus ninhos, como se a escuridão que se avizinha os colocasse em perigo ou, o voo das garças que se mostram elegantes em grupos que parecem viajar para o infinito...
Muitos de nós enquanto observamos esse espetáculo maravilhado, aproveitamos para agradecer ao Criador o dia que Ele nos permitiu viver, por mais atribulado e cheio de percalços, foi mais um dia de aprendizado, mais um dia de convivência com quem amamos, mais um dia que tivemos permissão para acompanhar a despedida desse astro que para nós significa vida que se renova...

 

SECOM VOLTAS AS AULAS

Últimas Notícias

Ver Últimas Notícias