Envie seu vídeo(11) 97569-1373
terça 07 de julho de 2020

Assine o Jornal impresso + Digital por menos de R$ 28 por mês, no plano anual.

Ler JornalAssine
Jornal Diário de Suzano - 06/07/2020
Cemeap
COLUNA

Lorena Burger

Advogada

Quarentena

01 JUN 2020 - 23h59
Estamos chegando ao fim da quarentena graças a grita geral, sem podermos esquecer que o vírus não está preocupado com isso e continua infelizmente se espalhando por aí livremente...
Temos que lembrar que outro vírus forte, hoje melhor contido por conta da vacina, o H1N1, a pouco mais de cem anos causou os mesmos problemas que enfrentamos hoje e, que sem os meios de comunicação que atualmente temos, sem ter como divergir e propalar suas ideias, o povo respeitou a quarentena e acabou vencendo a pandemia, que também se alastrou a nível mundial.
Foi tão forte e tão devastador que matou mais de 50 milhões de pessoas no mundo inteiro e ceifou aqui no nosso país até a vida de um presidente recentemente eleito.
O mundo daquela época tinha outros valores e usava a sua liberdade em benefício de todos, assim respeitavam muito mais as determinações do governo, facilitando assim a contenção e o enfraquecimento do vírus.
Até um ministério foi criado para analisar e conter esse mal que se alastrava e ceifava vidas de pessoas cujos corpos ficavam em caixões nas calçadas aguardando sepultamento, que por falta de coveiros não acontecia. Foi necessário até mesmo obrigar algumas pessoas a auxiliarem nos sepultamentos, o que por vezes acontecia até mesmo durante a madrugada, para dar conta do imenso número de mortos insepultos.
Atualmente nos espantamos com o número de covas abertas para recepcionar esses corpos, que são colocados em caixões lacrados para evitar que o vírus continue se espalhando, visto que é violento e ainda não pode ser contido por uma vacina. Falamos que o governo aumenta o número de óbitos para nos assustar e, infelizmente vemos pessoas próximas sendo internadas por conta desse mal, umas mais fortes ou porque ainda não chegou o seu momento, se recuperam e voltam para suas casas, mesmo que meio combalidas, outras infelizmente não vencem a luta e falecem, e são sepultadas quase que imediatamente, sem contato e sem despedidas, sem que os familiares possam receber o conforto do abraço dos parentes mais próximos...
É triste e avassalador percebermos que levou amigos queridos, pessoas conhecidas, familiares e, que mesmo assim estamos somente pensando nas dificuldades financeiras que vamos enfrentar que certamente serão doloridas e dificultosas... 
Entretanto, se olharmos à nossa volta perceberemos que graças às facilidades proporcionadas pela internet muitas empresas se uniram e continuam vendendo seus produtos, que os supermercados estão abarrotados de mercadorias de todos os tipos incluindo até mesmo vestuário e eletrodomésticos em alguns deles e, todos os comércios que autorizados ou não mantém suas portas abertas vende o suficiente para se manter mesmo que precariamente.
Mas, o fim da quarentena já é visto bem próximo de nós, os comércios e as indústrias serão autorizados a funcionarem normalmente, o transito de pessoas se fará como sempre, com trens, ônibus e veículos congestionando as ruas e as pessoas sem muito espaço para manter distanciamento...
Oxalá estejamos suficientemente protegidos para que o vírus não se fortaleça e que em tempo muito breve se descubra a vacina que protegerá a todos...
BANNER APS DESKTOP

Últimas Notícias

Ver Últimas Notícias