Envie seu vídeo(11) 4745-6900
quinta 09 de dezembro de 2021

Assine o Jornal impresso + Digital por menos de R$ 28 por mês, no plano anual.

Ler JornalAssine
Jornal Diário de Suzano - 09/12/2021
COLUNA

Padre Carmine

E-mail para contato: pecarmine@yahoo.com.br

Deus nos abençoa através da Criação

22 OUT 2021 - 05h00

Vivemos num mundo material, mas também espiritual. As realidades materiais e espirituais fazem parte do nosso dia a dia, como duas dimensões de nossa existência.
Essas dimensões se encaixam e interferem uma na outra. Isso quer dizer que as bênçãos de Deus são oferecidas em benefício da nossa vida material e espiritual. As bênçãos para a nossa vida espiritual veem diretamente de Deus, ou por meio dos sinais litúrgicos, celebrações, orações, pedidos e propiciam o nosso crescimento espiritual. As bênçãos para a vida material veem a nós por meio da criação. Ora precisamos aprender que somente da criação ou da natureza, nós recebemos os bens materiais: comida, alimentos, recursos, matérias primas e outros meios de sobrevivência ou de bem-estar material.
Precisamos saber então, que somos nós que criamos no meio ambiente, as condições favoráveis para que a bênção de Deus se manifeste sobre alguma situação que diz respeito à nossa vida material.
No Gênesis a primeira bênção de Deus é dirigida ao homem, para que cuide da natureza e da terra e possa ter os alimentos necessários para viver.
Isaque abençoou o filho Jacó com essas palavras: “Que Deus te dê o orvalho do céu e as gorduras da terra, trigo e vinho em abundância”.
Devemos aprender a valorizar a bênção solene dada ao povo reunido em Assembleia, fazendo com que, a bênção continue a ser dirigida ao homem, para que cuide da criação fazendo bom uso dos bens da natureza.
O meio ambiente saturado de queimadas, exploração, degradação, desmatamento e poluição, torna ineficaz a bênção divina, do ponto de vista físico e material.
Lucas descreve a situação dos que passam fome, com a bem-aventurança da bênção de Deus sobre os famintos, saciando-os com os bens da terra. Juntando essas linhas de pensamento vemos que o desígnio de Deus na criação era que suas criaturas chegassem a viver na prosperidade, com um certo bem-estar material, com uma vida saudável, a se alimentar e curar-se com os recursos da criação e da natureza.
Mas esse desígnio foi arruinado pela ganância dos homens que exploram a terra, impedindo aos indígenas e às pessoas menos favorecidas de ter o necessário para viver. A bênção será proveitosa se houver uma justa repartição e distribuição dos bens da criação.
Um cristão ou um governo que recebe a bênção de Deus, mas não reparte os bens da terra com quem não tem nada, apoia o desmatamento da floresta amazônica e oferece concessões que facilitam a exploração e a degradação do solo e do meio ambiente para um rendimento mais lucrativo, às custas de quem passa fome, não passa nem de perto por um ser humano solidário, compassivo e justo. É hora de reconhecer que Deus entregou a criação ao cuidado do homem para o bem de todos e que a bênção de Deus remete em primeiro lugar ao bom uso dos bens da criação.

 

Últimas Notícias

Ver Últimas Notícias