Envie seu vídeo(11) 4745-6900
sexta 03 de dezembro de 2021

Assine o Jornal impresso + Digital por menos de R$ 28 por mês, no plano anual.

Ler JornalAssine
Jornal Diário de Suzano - 03/12/2021
COLUNA

Pedro Alves Benites

É presidente do Sindicato dos Metalúrgicos de Suzano e 2° Tesoureiro da Federação dos Metalúrgicos do Estado de São Paulo

A importância da vacina para a retomada do crescimento

17 FEV 2021 - 05h00


Estamos vendo, com muita alegria, imagens de brasileiros e suzanenses sendo vacinados contra a Covid-19. Neste momento, as pessoas mais idosas e portanto mais vulneráveis estão sendo imunizadas, mas todos nós temos a esperança de que ao longo deste ano milhões de cidadãos recebam a proteção contra uma doença que já matou mais de 230 mil brasileiros, além de ter comprometido seriamente a nossa sempre frágil economia.
Desde o ano passado, estamos lutando contra as duas grandes consequências dessa pandemia. Em primeiro lugar, os trabalhadores brasileiros precisam lutar para permanecerem vivos, uma vez que a Covid-19 já deixou claro que não escolhe idade, sexo nem renda para fazer suas vítimas. Por outro lado, também é necessário garantir a sobrevivência, uma vez que a pandemia provocou uma séria crise econômica, com o fechamento de empregos e a perda de renda de milhões de homens e mulheres que cuidavam de suas famílias.
No meio dessa situação crítica, temos ainda um terceiro problema: a guerra política que se criou em torno de um assunto tão sério. Infelizmente, o Brasil parece estar em uma campanha política permanente, com governantes que se comportam como eternos candidatos, sendo que deveriam governar, liderar e resolver problemas.
Nesse quase um ano de pandemia, vimos de tudo: negação da pandemia, indicação de remédios que comprovadamente não curam a Covid-19 e dúvidas sobre a eficácia das vacinas, tudo isso alimentado por uma avalanche diária de fake news. Agora que a vacina está pronta e sendo aplicada, muitos negacionistas que até então criticavam a imunização estão correndo para serem vacinados - e não faltam denúncias de fura-filas. 
Mas olhando para o mundo, é possível ver exemplos positivos, como o de Israel, que está liderando o ranking de vacinação. Por ser um país comprometido com a ciência, Israel está seguindo os protocolos com rigidez e as primeiras pesquisas após o início da vacinação já mostram resultados positivos: número de casos caindo, mortes diminuindo e possibilidade real de retomada da economia.
Como líder sindical, meu desejo é que o Brasil siga os exemplos positivos do mundo, cuidando primeiramente da saúde dos trabalhadores, e em seguida zelando para que a economia se recupere e se fortaleça. Temos um contingente imenso de desempregados, cerca de 13 milhões segundo o IBGE, e precisamos garantir que essas famílias consigam sobreviver com dignidade, com saúde e imunizados contra a Covid-19. 
O caminho para isso passa necessariamente por aceitar a ciência e as normas que os países avançados seguem, e não contrariá-las.

Últimas Notícias

Ver Últimas Notícias