Envie seu vídeo(11) 97569-1373
terça 22 de outubro de 2019

Assine o Jornal impresso + Digital por menos de R$ 28 por mês, no plano anual.

Ler JornalAssine
Jornal Diário de Suzano - 21/10/2019
PMMC OUTUBRO ROSA
PMMC SEGURANÇA
CENTRO ONCOLÓGICO
COLEGIO CETES 15/10 A 15/01/20
CENTERPLEX MALEVOLA ATÉ 23/10/2019
COLUNA

Raquel Sousa

Formada em Arquitetura e Urbanismo - Trabalha na empresa Universo LED- Escritora no site: estudioiluminar.com

A implantação do parklet

28 SET 2017 - 06h00
As praças são espaços livres reservados ao lazer e o convívio, capaz de atrair pessoas, promover a interação social e criar uma relação da cidade com o pedestre.
Com o crescimento da cidade, cada vez menos espaço é reservado para a área verde, e nessa selva de pedras com tantos prédios construídos o espaço é pequeno, mas aos poucos vai surgindo alternativas de lazer, como é o caso dos parklets.
O surgimento do parklet foi nos Estados Unidos, na cidade de São Francisco em meados de 2005 e chegou no Brasil um bom tempo depois, quando finalmente em 2013 ocorreu a sua primeira implantação.
O parklet nada mais é do que uma mini praça instalada no meio urbano com o intuito de oferecer a população um respiro em meio a cidade. Deste modo, o espaço de uma ou mais vagas de carro dão vida ao parklet e no lugar de um único automóvel é possível agregar diversas pessoas e melhorar a convivência de todos.
 
O seu uso ainda é pequeno, mas aos poucos já é possível notar sua presença, no Centro de Suzano por exemplo, há dois instalados na Rua Sete de Setembro e um na Rua Presidente Rodrigues Alves, apesar de terem sido instalados em caráter experimental, já é possível notar o aumento de movimento nessas áreas.
A prefeitura de cada cidade é responsável por regularizar a construção e o uso dos parklets através de uma lei, em São Paulo já foi formulada a norma que rege esse tipo de implantação e em Suzano existe um projeto de lei tramitando.
 
O mais interessante é que frente a bares e restaurantes a praça se torna uma extensão da calçada, atrai mais clientes, gera maior interação do pedestre com o meio urbano e torna o espaço público mais democrático. As pessoas podem ler um livro, conversar, ouvir música, ou seja, passar o tempo em um lugar aconchegante e que remete a natureza. 
 
O parklet, normalmente, é composto por bancos, mesas, lixeiras, pode ter um espacinho para bicicletário e floreiras, esse último é de suma importância pois quanto mais vegetação nessa área mais espaços permeáveis estamos criando. Vale lembrar quepara construí-lo é preciso, assim como qualquer outro mobiliário urbano, que os materiais utilizados sejam resistentes a ação do tempo, como a chuva e o sol.Além disso, a sua montagem e desmontagem deve ser rápida e simples para facilitar o manuseio, principalmente sem danificar as ruas e calçadas.
 
Ao contrário do que pode parecer ou o que algumas pessoas pensam, o parklet não pode ter seu uso restrito a um estabelecimento, pois como já falamos é um espaço público para atrair pessoas e não o contrário. 
Contudo, os parklets vêm trazendo vida a cidade, tornando o percurso mais bonito, valorizando a rua e trazendo o pedestre para interagir com o meio urbano e sentindo o prazer de andar a pé. Dessa maneira as mini praças se tornam um pedacinho do meio ambiente capazes de criar relações, por isso a ideia é que esse tipo de instalação possa se difundir cada vez mais e ser além de uma extensão da calçada, uma pausa da cidade para o cidadão.
EPAMINONDAS ADVOGADOS
Mirante dos Pássaros 14/10 a 15/11
BANNER APS DESKTOP
PMMC SEGURANÇA

Últimas Notícias

Ver Últimas Notícias