Envie seu vídeo(11) 97569-1373
domingo 18 de agosto de 2019

Assine o Jornal impresso + Digital por menos de R$ 28 por mês, no plano anual.

Ler JornalAssine
Jornal Diário de Suzano - 17/08/2019
PMMC - TRATA BRASIL
CENTERPLEX 15 A 21/08
COLUNA

Padre Carmine

E-mail para contato: pecarmine@yahoo.com.br

Igreja, Prefeitura e Governos, mais atentos às Políticas Públicas

11 ABR 2019 - 23h59
Com a participação de um seleto número de pessoas, aconteceu na última terça-feira, dia 9 de abril, na Câmara Municipal de Suzano, a apresentação do conteúdo da Campanha da Fraternidade deste ano, sobre as "Políticas Públicas".
Presidiu a Sessão solene o Vereador Joaquim Rosa. Estavam presentes, o Prefeito, Sr. Rodrigo Ashiuchi, o Sr. Bispo da Diocese, Dom Pedro Luiz Stringhini e outras autoridades cívicas e religiosas.
O evento superou todas as expectativas, pois fazia tempo que não acontecia o lançamento da Campanha da Fraternidade na Câmara Municipal de Suzano.
O Prefeito parabenizou a iniciativa da Igreja Católica, cuja missão não se limita apenas ao sagrado, mas vai ao encontro do ser humano mais fragilizado e carente com ações sociais que visam à assistência material, religiosa e à promoção humana.
Dom Pedro Luiz destacou o objetivo da CF, o de levar os cidadãos a olhar de forma atenta e responsável para a política do governo federal, estadual e municipal.
Esses três poderes deveriam concentrar todos seus esforços para as áreas da saúde, segurança e educação, além de programar investimentos para o desenvolvimento urbano, o meio ambiente, a moradia, etc.
Aos cidadãos cabe fiscalizar e acompanhar a cada ano a destinação do dinheiro público, em vista de políticas públicas mais condizentes com a realidade sofrida do povo e com o desenvolvimento urbano e social da cidade.
Além dos representantes que ocupam as cadeiras da Câmara municipal, da Assembleia estadual, do Congresso e do Senado, também o povo deve acompanhar as decisões que são tomadas pelos governantes. 
A indiferença política do povo, a não participação nas audiências públicas, nas sessões da Câmara, nos Conselhos Municipais, nas Associações de Bairro, as ações das pastorais voltadas apenas para o sagrado, geram graves consequências, pois o povo, que sonha um mundo mais justo, não conseguirá ajudar os políticos a solucionar os graves problemas que afetam a cidade e a sociedade.
Afinal, o povo deve se distanciar dos discursos eleitorais, aceitar os debates com os candidatos, sobretudo em vista das próximas eleições municipais em 2020 e deve ser mais rigoroso na escolha de seus candidatos e ao longo do mandato avaliar de que lado os governantes e políticos estão.
O povo não pode apenas ficar assistindo às novelas ou ao Big-Brother. A começar da adolescência ou num tempo anterior, a política deve fazer parte da educação no lar, na escola, na universidade e na Igreja. Falo da "política" que visa formar o ser humano como cidadão, alfabetizando-o para saber ler e escrever, mas também preparando-o a conquistar aquilo que não tem: emprego, saúde, moradia e segurança. A receita de Suzano que ainda não chegou a um bilhão de reais é insuficiente, mas é possível salvar a cidade de Suzano e tornar a vida do povo mais linda e feliz.
BANNER APS DESKTOP
Espaço da Gula2
ALLIANCE
Espaço da Gula
PMMC - TRATA BRASIL

Últimas Notícias

Ver Últimas Notícias