Envie seu vídeo(11) 97569-1373
quinta 22 de agosto de 2019

Assine o Jornal impresso + Digital por menos de R$ 28 por mês, no plano anual.

Ler JornalAssine
Jornal Diário de Suzano - 21/08/2019
PMMC - TRATA BRASIL
COLUNA

Lorena Burger

Advogada

Pela higiene

15 JUL 2019 - 23h59
Em tempos atuais quase todas as pessoas possuem animais em suas casas e apartamentos e, eles precisam fazer suas necessidades... Com isso é comum vermos pessoas passeando, caminhando e se distraindo com seus animais de estimação pelas ruas, enquanto os humanos aproveitam para fazer exercícios os cães aproveitam para fazer suas necessidades, que ficam espalhadas pelas calçadas e ruas, e dessa forma acabam dificultando o caminhar dos demais que são obrigados a desviar não só dos buracos (que são muitos) e das fezes dos animais.
O correto seria recolher as fezes de nossos animais quando os levamos passear, para isso existem até coletores específicos, bem como os saquinhos que devem ser jogados no lixo, evitando assim a sujeira e a contaminação dos ambientes, pois, todos sabem que fezes sempre transmitem doenças, principalmente para os outros animais que por instinto vão cheirar e se aproximar como é normal.
Tenho aproveitado para viajar e conhecer novos lugares e visitar minha família e amigos, com isso vou reparando nos hábitos de cada lugar, em todos é muito comum ver essa união entre seres humanos e seus bichos de estimação, a diferença está na maneira como tratam esses dejetos...
Em algumas cidades do interior e em outros Estados, as calçadas são limpas, apesar do grande número de cães que nelas circulam sozinhos ou acompanhados de seus donos. 
As pessoas saem acompanhando seus bichos de estimação carregando pequenas pás ou mesmo só sacos plásticos onde recolhem as fezes dos animais e jogam em lixeiras, onde serão devidamente recolhidas e não ficaram espalhadas pelas calçadas, atrapalhando o caminhar dos demais ou deixando o ambiente sujo e mal cheiroso. 
No Recife, postes com recipientes cheios de saquinhos são encontrados nas calçadas, para que os donos recolham as sujeiras de seus animais e assim, podemos caminhar com tranquilidade pelas calçadas, até porque mesmo as fezes de cachorros de ruas, que são raros de se ver, são recolhidas por quem passa, mantendo dessa forma as calçadas transitáveis e limpas.
Aqui em nossa região, nem mesmo nos parques vemos pessoas preocupadas com o bem estar das demais, pois, ao saírem com seus cachorros não se preocupam em recolher as sujeiras, talvez por acharem nojento se dar ao trabalho de abaixar para recolher os cocôs de seus animais, não se incomodando se outras pessoas desprevenidas podem por ali passar e pisar na sujeira, transportando para outros lugares em seus calçados, espalhando mau cheiro sujeira por onde outros também irão passar.
Acredito que o custo não seria alto nem para quem tem os cães, nem para as prefeituras, se os primeiros levassem consigo os saquinhos ou se fossem fornecidos pelo poder público, afinal, o segundo iria economizar na mão de obra de limpeza pública.
O importante não é só manter a cidade limpa dos restos daquilo que se come, dos papeis, das embalagens e dos filtros dos cigarros que são vistos aos milhares pelas ruas e calçadas de todos os lugares, as fezes dos animais também incomodam e sujam e poluem os ambientes.
Já passou do tempo de termos essa consciência ecológica, em nosso benefício principalmente.
Lorena Burger de Freitas Alves dos Santos - Advogada
Espaço da Gula
ALLIANCE
Espaço da Gula2
ALLIANCE

Últimas Notícias

Ver Últimas Notícias