Envie seu vídeo(11) 97569-1373
domingo 22 de setembro de 2019

Assine o Jornal impresso + Digital por menos de R$ 28 por mês, no plano anual.

Ler JornalAssine
Jornal Diário de Suzano - 21/09/2019
Centerplex 19 a 25/09
PMMC ENTREGAS
COLUNA

Jorge Lordello

delegado e escritor

Você gerou o hábito de discutir e brigar desnecessariamente?

14 SET 2017 - 06h00
João e Paulo eram vizinhos e amigos. Um dia, João plantou alguns pés de abóbora, mas como o seu terreno era inclinado, as ramagens direcionaram-se para o terreno de Paulo, logo florescendo e gerando razoável produção. João e Paulo consumiam e vendiam as abóboras, aleatoriamente, sem problemas. Mas, com a entrada do dinheiro, surgiram as desavenças, cada qual julgando-se o legítimo dono. João pelo plantio; Paulo pela plantação em seu terreno. "Ocupam minhas terras, logo são minhas" afirma Paulo. "Eu as plantei, suas raízes estão no meu terreno" proclama João. O caso foi ao juiz do lugarejo, que tentou apaziguá-los, propondo um acordo. Ambos permaneceram intransigentes pois estavam cegos por causa do ódio no coração. André ganhou a causa. João, irritado, extirpou as raízes; foi o fim da plantão de ambos. Caro leitor será que vale a pena brigar no cotidiano? Estou me referindo de discussões banais, que não levam a nada, verdadeiras picuinhas que vão minando uma boa amizade. Todos temos nossas manias, irritações e até traumas e bloqueios emocionais. O certo seria reconhecer esse lado não agradável e não reparti-lo com os outros. O correto mesmo seria buscar de todas as formas sanar essas dificuldades. O problema é que muita gente além de não buscar a solução, passa a descarregar suas neuroses particulares nos outros, principalmente os que estão mais próximos. Caro leitor, cuidado para não se acostumar com discussões, brigas intermináveis, elevação de voz e por conseguinte até entrar em vias de fato. Poupe as pessoas de seus problemas e irritações para continuar as tendo perto de você.
BANNER APS DESKTOP
PMMC ENTREGAS

Últimas Notícias

Ver Últimas Notícias