Envie seu vídeo(11) 4745-6900
segunda 12 de abril de 2021

Assine o Jornal impresso + Digital por menos de R$ 28 por mês, no plano anual.

Ler JornalAssine
Jornal Diário de Suzano - 11/04/2021
COLUNA

Sueli Barão

É evangélica, professora escreve aos domingos

Confiantes na Justiça de Deus

28 FEV 2021 - 05h00


Muitas vezes nos sentimos cansados com o que vemos acontecendo no mundo. O egoísmo, a ganância e o corporativismo proliferam, enquanto a preocupação com o bem-estar do próximo e da coletividade fica esquecida. Quando olhamos para essa realidade, fazemos uma pergunta - Como viver em um mundo de injustiça e corrupção sem perder a esperança e a certeza da vitória do bem? O errado parece ser certo, e o certo parece errado. E tudo isso é tratado com naturalidade! Diante de tanta maldade, precisamos tomar cuidado com os nossos parâmetros, não imitando, nem mesmo no plano do pensamento, o comportamento dos injustos. Vigiemos os pensamentos para que não sejamos enganados pelo sofisma: "A integridade não vale a pena". Não nos deixemos contaminar, bebendo da água poluída que muitos bebem porque, aparentemente, é o caminho mais fácil, rápido e vantajoso. Mesmo que isso signifique andar por veredas tortuosas. 
Foi o que "quase" aconteceu com o salmista, Asafe. Ao contemplar a prosperidade dos malfeitores diante do sofrimento dos justos, o salmista se desesperou. Na competição da vida, os corruptos estavam "levando a melhor" em relação aos que procuravam fazer a coisa certa. O salmista achava-se indignado a ponto de ter sentido inveja dos que praticavam a iniquidade. - "Quanto a mim, porém, quase me resvalaram os pés; pouco faltou para que se desviassem os meus passos, pois eu invejava os arrogantes, ao ver a prosperidade deles". (Salmo 73:2-28) Aparentemente, a blasfêmia, a violência, a soberba, o egoísmo e a desonestidade dos corruptos não eram imediatamente punidos por Deus. Por outro lado, o salmista passava por contínuas aflições e apertos. Daí o questionamento: "Será que a pureza, a honestidade e a santidade valem a pena?" Ai de nós se olharmos para o sucesso dos que praticam o mal! Logo vamos querer imitá-los. Então, é necessário olhar para as injustas do mundo com a percepção da eternidade. Não só do momento presente. 
O profeta Habacuque também viveu experiência semelhante. Olhando ao redor, viu o mal espalhado por todas as direções. Ele orava, mas Deus não respondia de imediato. Então, Habacuque se desesperou - "Será que o Senhor não está vendo tanta maldade? Por favor, tome logo uma providência". (Habacuque 1:13) Talvez você também se identifique com Asafe e Habacuque. Saiba, entretanto, que Deus sempre responde no tempo determinado por Sua vontade. E o mal não ficará impune. Enquanto isso, faça a sua parte - pratique o bem e a justiça em sua vida. Seja o diferencial. Olhe para o futuro com esperança e fé. É preciso manter a calma e esperar o tempo de Deus. O mal jamais triunfará por todo o tempo, pois existe em funcionamento no mundo um princípio divino de retribuição: "Não se enganem; com Deus não se brinca, pois um homem sempre colherá o fruto da semente que ele plantou. (...) E não nos cansemos de fazer o que é correto e justo, porque no tempo certo teremos uma colheita de bênçãos, se não desanimarmos nem desistirmos". (Gálatas 6:7-9) " Não desanimemos, porque Deus é justo e vê tudo o que fazemos; Não desanimemos, porque o que fazemos ao próximo estamos fazendo para Deus; Não desanimemos, porque precisamos uns dos outros; Não desanimemos, porque no tempo certo haverá bons frutos!

Restaurante Villa Costa
SOUZA CAFÉ
BANNER APS DESKTOP

Últimas Notícias

Ver Últimas Notícias