Envie seu vídeo(11) 97569-1373
segunda 16 de setembro de 2019

Assine o Jornal impresso + Digital por menos de R$ 28 por mês, no plano anual.

Ler JornalAssine
Jornal Diário de Suzano - 14/09/2019
Centerplex 12/09 a 18/08
PMMC CIAS

Projeto 'BiciMogi' busca melhorias para ciclistas na região

Ativista apresentou projetos duranteo programa 'DS Entrevista'

Por Daniel Marques - de Mogi05 SET 2019 - 09h35
Jair Pedrosa, que é coordenador deste projeto, destacou o trabalho feito por coletivos da regiãoFoto: Munique Kazihara/Divulgação
Criado há cinco anos com o objetivo de discutir o espaço urbano de Mogi das Cruzes, o projeto 'BiciMogi' é um coletivo que realiza pedaladas e leva reivindicações de ciclistas para a Casa de Leis mogiana, em busca de planejamentos e melhorias para a malha cicloviária da cidade.
 
O 'BiciMogi' é um dos mais de 20 coletivos de ciclistas existentes no município. Jair Pedrosa, que é coordenador deste projeto, destacou o trabalho feito pelos coletivos. Em entrevista ao DS, Pedrosa - que é ciclista e ativista - também falou sobre o projeto 'Bicicletas nas Eleições'.
 
A ideia consiste em elaborar uma carta de princípios, onde são colocadas reivindicações aos candidatos em eleições. A ideia foi colocada em prática nos últimos pleitos. "Foi uma campanha da União dos Ciclistas do Brasil (UCB), e Mogi foi contemplada no edital. Teremos uma campanha tocada pela UCB e queremos retomar para a região inteira", contou.
 
Para as eleições de 2020, Pedrosa reitera que o objetivo será o de reivindicar planos cicloviários para todas as cidades do Alto Tietê. "Será para sabermos onde pode ter ciclovia, a melhor rota e se tem como investir. Não é só pintar o chão de vermelho. Queremos que cada cidade tenha mais atenção com ciclomobilidade", afirmou.
 
Com a Avenida das Orquídeas, Pedrosa estima que a malha cicloviária de Mogi chegue a 26 quilômetros. Ele espera que, em dois ou três anos, o número dobre. 
 
"Temos visto alguns avanços. Em Suzano, tem o maior bicicletário da CPTM. A cidade também tem a ciclovia da Avenida Vereador João Batista Fitipaldi, mas ainda assim, é muito pouco", disse.
"A questão da mobilidade foi sempre muito focada em automóveis. Queremos inserir ciclovias, bicicletários e calçadões. Em grandes cidades do mundo não entram mais carros", emendou.
 
Patinetes 
 
O ativista afirmou que, para a implantação de patinetes, uma estrutura precisa ser montada. Isso porque um patinete "não pode dividir espaço com um carro". Ele também afirmou que o uso de capacete para quem anda de patinete é 'desnecessário'. 
 
"Tem alguns que não protegem nada; acho contraditório (usar capacete). Essa ideia (dos patinetes em São Paulo) entrou de forma brusca e sem regulamentação", opinou. 

Leia Também

Últimas Notícias

Ver Últimas Notícias