Envie seu vídeo(11) 97569-1373
quinta 29 de outubro de 2020

Assine o Jornal impresso + Digital por menos de R$ 28 por mês, no plano anual.

Ler JornalAssine
Jornal Diário de Suzano - 29/10/2020
CENTRO MÉDICO CLUBE DS - TOPO
PMMC MULTI 2020
PMMC OUT ROSA
PMMC COVID VERDE
Pms Coronavírus - Fase Verde
basquete

Após 12 anos, Mogi se classifica para a final do Paulista de Basquete

14 OUT 2015 - 01h17
Após 12 anos, o Mogi/Helbor garantiu, hoje a noite, a classificação para o final do Paulista de Basquete. Com o apoio da torcida, que lotou o Ginásio Professor Hugo Ramos, o time da casa fez 79 a 75 no Paulistano, vencendo o playoff por 3 a 2. Com isso, o time enfrenta o São José em três partidas. A primeira acontece na quinta-feira, às 20 horas, na casa do adversário. O segundo jogo será no sábado, às 14h10, em Mogi; e o terceiro, se necessário, no dia 24 (sábado) também em Mogi. O time foi campeão somente em 1996. Em 2003 disputou a última final contra o Ribeirão Preto.

O cestinha da partida foi o ala Shamell, com 26 pontos. Ele também fez sete rebotes e três assistências. O jogo foi difícil e equilibrado em todos os momentos. Os  dois times se oscilavam no placar. Nos momentos mais difíceis, a torcida, que voltou a cantar o “eu acredito” foi o combustível da equipe. “Eu tenho a sorte de trabalhar com equipes com torcidas fantásticas. Mas para um estrangeiro, que chegou aqui três anos atrás, em uma equipe que vai disputar a NBB e hoje recebo o carinho de muita gente de Mogi. Conseguir chegar a uma final do Paulista de Basquete é uma coisa fantástica”, disse o técnico Paco García, após a partida.

 

O JOGO

O Paulistano fez os primeiros pontos da parida, mas o time de Mogi conseguiu empatar. Porém, o time da casa reduziu a intensidade e com mais erros deixou a equipe da Capital abriu sete pontos de vantagem. O quarto terminou em 24 a 18 pelo Paulistano.

O segundo período voltou com o mesmo ritmo de jogo e abriu nove pontos de vantagem, obrigando o técnico Paco García a pedir tempo. Mesmo assim, o time da Capital continuou pontuando mais e conseguiu ficar 11 pontos à frente. Com o apoio incansável da torcida, Mogi melhora o volume de jogo e encosta no placar. Com dois lances livres do pivô, Paulão Prestes, o time da casa passou a frente (36 a 35). O quarto terminou em 43 a 38 para a equipe da Capital.

No início do 3º quarto, o Mogi não consegue encaixar o jogo. O time da casa consegue aumentar a intensidade e com uma cesta do ala Shamell empata a partida. Com boa atuação do capitão Guilherme Filipin, que fez uma sequência de cestas, o Mogi abriu cinco pontos de diferença. Mesmo com a recuperação, a equipe da Capital fechou o quarto na frente, com 62 a 61.

No intervalo, Paco pediu mais controle de bola e atenção da defesa. Com rotação dos jogadores, o Mogi consegue empatar a partida (65 a 65), passar à frente, mas a partida fica com alternância de placar entre as duas equipes. A equipe melhora e abre seis pontos de vantagem. Faltando segundos para o final, uma cesta de Filipin abre quatro pontos de vantagem, que garante a vitória.

Foto: Antonio Penedo/Mogi/Helbor
 

Leia Também

Últimas Notícias

Ver Últimas Notícias