Envie seu vídeo(11) 97569-1373
segunda 21 de setembro de 2020

Assine o Jornal impresso + Digital por menos de R$ 28 por mês, no plano anual.

Ler JornalAssine
Jornal Diário de Suzano - 20/09/2020
CENTRO MÉDICO CLUBE DS - TOPO
PMMC COVID SAÚDE

Bertaiolli apresenta Sistema Integrado de Saúde à Facesp

15 JUN 2016 - 08h01

 Os avanços no sistema de saúde pública de Mogi das Cruzes com a implantação do sistema integrado foram o tema de uma palestra realizada ontem pelo prefeito Marco Bertaiolli (PSD) à Federação das Associações Comerciais do Estado de São Paulo (Facesp). O evento, realizado na Associação Comercial de São Paulo, contou com a presença do presidente da entidade, Alencar Burti, e dos vice-presidentes, que representam todas as regiões do Estado. “Se formos analisar, no Brasil não precisamos apenas de mais prédios ou de mais médicos. Precisamos de mais gestão. Em Mogi das Cruzes, com o Sistema Integrado de Saúde (SIS), a saúde pública foi informatizada e os equipamentos se conversam, não atuam como polias soltas”, destacou Bertaiolli.

O prefeito lembrou que a marcação de consultas para a rede municipal é realizada pelo telefone 160 e o sistema também permite a marcação de exames e outros procedimentos de forma ágil, sem que o paciente precise ficar buscando os locais em que o atendimento é realizado. “O cidadão não pode correr atrás da saúde, é o sistema que deve correr pelo cidadão”, definiu.

A informatização do sistema também colaborou para o combate a outros problemas, como a violência contra crianças e adolescentes. Com os prontuários disponíveis em todas as unidades, é possível o cruzamento de dados sobre os atendimentos de casos suspeitos no município. A iniciativa ganhou destaque nacional, como inovação sobre o tema. “Quando uma pessoa agride o filho, geralmente vai buscar atendimento em uma unidade longe de sua casa. Neste atendimento, é feito o cadastro do paciente, com todas as informações. Em caso de a agressão se repetir, o pai busca outra unidade para não ser reconhecido. Com o sistema informatizado, é possível o cruzamento dos dados e quando ocorrem casos suspeitos, por lei, o médico é obrigado a fazer a comunicação ao conselho responsável. Com isso, a Prefeitura conseguiu diminuir os índices de violência contra crianças”, explicou.

Em 2009, Mogi das Cruzes contava com 34 equipamentos públicos de saúde. A previsão é que, até o final deste ano, a cidade passe a ter 68 equipamentos, entre unidades básicas de saúde, unidades de saúde da família, locais de referência e o Hospital Municipal de Mogi das Cruzes, construído no distrito de Braz Cubas. Outro destaque apresentado por Bertaiolli, durante sua exposição para o grupo de trabalho, foi a criação da Cure 192, que reúne todos os serviços de emergência no município, facilitando o acesso da população. “Mogi das Cruzes é a única cidade do Brasil em que todos os telefones de emergência estão unificados, no número 192. O cidadão liga e é atendido por um paramédico, que faz a liberação do veículo mais adequado para o atendimento”, disse.

O funcionamento do Laboratório Municipal de Exames e Diagnósticos também foi detalhado aos participantes. A unidade, referenciada pelo hospital Albert Einstein, realiza as análises dos exames coletados na rede municipal de saúde. Inaugurado em setembro de 2014, a estrutura atendia entre 30 e 50 mil exames por mês. Atualmente, o número mensal de análises é de 120 mil exames.

Leia Também

Últimas Notícias

Ver Últimas Notícias