Envie seu vídeo(11) 97569-1373
terça 29 de setembro de 2020

Assine o Jornal impresso + Digital por menos de R$ 28 por mês, no plano anual.

Ler JornalAssine
Jornal Diário de Suzano - 29/09/2020
SOUZA ARAUJO
ÚNICCO POÁ
CENTRO MÉDICO CLUBE DS - TOPO
PMMC COVID SAÚDE
Pmmc Sarampo

Cantor e compositor Toquinho participa de 2º Congresso do Meio Ambiente

01 ABR 2016 - 08h00

O cantor e compositor Toquinho participou ontem do encerramento do 2º Congresso do Meio Ambiente, realizado pela Secretaria de Verde e Meio Ambiente de Ferraz de Vasconcelos. O músico é uma lenda da Música Popular Brasileira (MPB). Sua apresentação encheu o Salão Montreal e reuniu diversas autoridades, entre elas, o prefeito José Izidro Neto (PMDB) e secretários.

O DS conversou com o músico que falou um pouco sobre sua carreira, seus novos projetos e seu envolvimento com a causa ambiental.

Diário de Suzano: Qual é seu envolvimento com a causa ambiental?

Toquinho- Eu aprendi com a minha filha nos últimos anos, os caminhos que tenho que seguir. Minha geração não era tão atenta, a gente está aprendendo com os mais jovens. É uma luta árdua não depende só da gente. Eu como o cidadão tento ser obediente. Mas infelizmente tem situações que são mais elevadas.

DS: Quais são seus projetos para este ano?

Toquinho - Acabei de gravar um DVD de 50 anos de carreira, vou fazer shows. Vou para Europa, Itália, Argentina. Vamos fazer uma turnê grande. Enfim, a vida continua e os shows continuam, já já são 51 anos de carreira.

DS: Você veio a Ferraz de Vasconcelos, o que você quer passar para a população hoje?

Toquinho - É a primeira vez que visito (a cidade), quanto mais nos preocuparmos com as mensagens que devemos passar melhor fica a visita. Eu acho que você tem que fazer, o que faz sempre. Minhas músicas são um exemplo disso. Não vou passar uma mensagem no palco, a mensagem é a minha vida. O que já fiz, a trajetória que tive até agora tanto musicalmente quanto pessoa, tanto como ser humano e brasileiro e eu acho que isso está no palco. Minhas canções já dizem tudo. As mensagens já estão ditas há mais de 50 anos.

DS: Qual música não pode faltar no seu show que o pessoal sempre pede?

Toquinho - “Aquarela” e “O Caderno” são os carros chefes. Se eu fosse em um show meu ficaria frustrado se não tivesse. Queremos que o público venha de casa para cá para a apresentação, então essas músicas sempre estão.

DS: Tem alguma música nova que você está trabalhando para lançar nos próximos meses?

Toquinho - Agora é só comemoração dos 50 anos. Cinquenta anos não pede nada novo, só antigo. São lembranças dos 50 anos de carreira. Então a comemoração é a novidade. Não é hora para disco novo mas sim comemorar o que já foi feito.

DS: Como você avalia hoje o cenário da música brasileira?

Toquinho - Eu acho que com o mundo que vivemos, com a internet, o mundo ficou pequeno. As informações são muito rápidas. Na época que comecei minha carreira, a minha geração era coesa, tinha muito mais tempo para se concentrar. Tem de tudo na música brasileira, em cada setor tem coisas boas e ruins. No Sertanejo, no Pop, na MPB, Axé, Bossa Nova. Têm pessoas com muito talento e têm pessoas com menos talento como sempre aconteceu. A música brasileira está aí com uma riqueza enorme, variedades de ritmos, músicos bons. Hoje é mais fácil estudar um instrumento. Hoje você clica na internet e tem tudo. Mais fácil também formar um artista bom. As gerações mudaram, as gravadoras não existem mais e essas acomodações estão sendo realizadas.

Leia Também

Últimas Notícias

Ver Últimas Notícias