Envie seu vídeo(11) 97569-1373
terça 29 de setembro de 2020

Assine o Jornal impresso + Digital por menos de R$ 28 por mês, no plano anual.

Ler JornalAssine
Jornal Diário de Suzano - 29/09/2020
Pmmc Sarampo
SOUZA ARAUJO
CENTRO MÉDICO CLUBE DS - TOPO
PMMC COVID SAÚDE
ÚNICCO POÁ

Cruma retoma parte do serviço e estima prejuízo em R$ 2 milhões

02 FEV 2016 - 07h01

 A Cooperativa de Reciclagem Unidos do Meio Ambiente (Cruma) de Poá retomou ontem, de forma parcial, os serviços de coleta seletiva do lixo. O galpão da cooperativa pegou fogo no dia 11 de janeiro e teve grande parte do local destruída no incêndio, além de perder materiais e caminhões. O grupo estima prejuízo de R$ 2 milhões e sem maquinários e caminhões, diminuirá o número de bairros atendidos por dia, além de funcionários.

Segundo o diretor-presidente, Wilson Secario, mesmo sem a realização da coleta, os trabalhos não pararam. No entanto, a retomada dos serviços traz novidades insatisfatórias aos cooperados. Uma delas é a diminuição do número de trabalhadores, a outra a redução de bairros atendidos. "Antes contávamos com 45 cooperados e reduzimos o quadro pela metade. Além disso, fazíamos até três bairros por dia e agora, com apenas um caminhão, faremos um por dia e a cada 15 dias", explica.

No total, a Cruma atende 17 bairros, 30% do município. Ainda segundo o diretor, a cooperativa perdeu tudo no incêndio, que atingiu a sede em 11 de janeiro. No dia, foram consumidos pelo fogo um caminhão, maquinários como a prensa e 30 toneladas de coleta. Hoje, a unidade atua com 80% a menos da capacidade total e deve levar até três meses para voltar a operar dentro da normalidade.

CAMPANHA

Para tentar reverter as perdas, a Cruma lançará amanhã às 9h30, na Câmara Municipal - Espaço Taiguara, a Campanha para reconstrução da Cruma. A ação "Renascer das Cinzas - Cruma Conte Comigo" pede auxílio da população e empresas com apoio de donativos e materiais recicláveis. "Quem puder doar, qualquer quantia será de grande valia para nós e as indústrias que puderem nos enviar recicláveis também nos ajudarão muito", completa.

As doações podem ser feitas por meio do Banco do Brasil, agência 2466 - x, c/c 29.605 - 8, depósito identificado. De acordo com a cooperada Alessandra Moraes Aparecida, após recolher os recicláveis porta a porta, os trabalhadores fazem a triagem do material e enviam para venda. Antes do incêndio, eram prensadas até 120 toneladas por mês. Agora, sem equipamento (caminhão e prensa), a quantidade vai diminuir - o que compromete também o valor de venda.

Vale destacar que os cooperados recebem um salário mínimo mensal e com a retomada parcial dos serviços ainda está sem recurso para quitar os ordenados deste mês. Além disso, a unidade aguarda até 29 de fevereiro por uma resposta da Prefeitura sobre o apoio para pagamento de água, luz, telefone e envio de um caminhão suplente, atualmente a Cruma trabalha com um caminhão emprestado. Já o laudo sobre as causas do incêndio deve ser divulgado hoje pela perícia.

Leia Também

Últimas Notícias

Ver Últimas Notícias