Envie seu vídeo(11) 97569-1373
quarta 02 de dezembro de 2020

Assine o Jornal impresso + Digital por menos de R$ 28 por mês, no plano anual.

Ler JornalAssine
Jornal Diário de Suzano - 02/12/2020
Sec de Governo - Educação Kit de Atividades 02 - Dezembro
Sec de Governo - Educação Kit de Atividades - Dezembro

Elaine diz que atual gestão decepcionou e aponta ações para melhorar Ferraz

17 JUN 2016 - 08h01

 Mãe de dois médicos, esposa há 34 anos do também médico e político Jorge Abissamra (PSB), pediatra há 36, Elaine Abissamra (PSB) é pré-candidata neste ano à Prefeitura de Ferraz de Vasconcelos. Calma e com tom de voz delicado, ela conversou com o DS nesta semana para falar sobre projetos e expectativas. A médica se mostrou firme e categórica e apontou prioridades.

Ela também fez críticas à gestão do prefeito afastado, Acir Filló (sem partido) e do atual, José Izidro Neto (PMDB). Para ela, a atuação da dupla trouxe decepção. A pediatra destacou ainda o apoio e experiência do marido e ex-prefeito da cidade como pontos positivos para a atuação no município. Segundo ela, a implantação de um Pronto Socorro Infantil (PSI), retomada do Hospital da Mulher, reimplantação da Frente Municipal do Emprego e videomonitoramento colocarão a cidade no caminho do desenvolvimento.

Sobre o anúncio oficial da candidatura, será feito no fim de julho. "Estou otimista, temos uma aceitação grande. As pessoas demonstram ânsia de crescimento. Todos estão muito receptivos. Atendo cerca de 100 crianças por dia, o Jorge atende adultos e conversamos com várias pessoas, fazemos reuniões e a recepção tem sido maravilhosa".

Elaine espera contribuir com Ferraz a partir de muito trabalho e retomar programas sociais desenvolvidos no mandato de Abissamra. Entre eles, escola de tempo integral e Frente de Trabalho Municipal com duas mil vagas "o governo do doutor Jorge foi um marco, tinha sustentabilidade, ele trouxe 95 indústrias e vários comércios. Meu lema é trabalho".

Caso eleita, ela não pretende deixar o atendimento no Hospital Pró-Mater Santo Antônio. "Hoje a infraestrutura ferrazense é triste. Independentemente da área política, como cidadãos esperávamos que a cidade continuasse a crescer. Existia um município antes do governo do Jorge, uma cidade durante a gestão e queríamos a continuidade deste trabalho, infelizmente foi um desastre (governo Filló)".

Por isso, a pré-candidata adianta a implantação de alguns projetos. "A Frente de Trabalho Municipal foi instituída pelo Jorge e copiada por várias cidades como Poá, São Paulo, Marília e São José do Rio Preto. Esse programa pagará salários de R$ 970 por meio período, quatro dias de trabalho, sendo o quinto dia para capacitação. Quero retomar o Hospital da Mulher, ter médicos e remédios nas unidades de saúde, retomar o Centro de Especialidades e Centro do Homem. Além de videomonitoramento nos bairros e ampliação do número de Guardas Civis Municipais (GCM)", explica.

Segundo a pediatra, a experiência do marido influenciará o governo. Ela comenta que além dele ter sido um bom gestor, trabalhou muito e acertou mais que errou. O PSB ainda não escolheu um vice, mas conversa com outros partidos e deve anunciar o nome em um mês. Sobre a gestão Filló/Izidro, Elaine é incisiva. "Ele (Filló) decepcionou porque não fez nada, mentiu o tempo todo para a população, não fez uma inauguração, apenas maquiou e reinaugurou coisas que já havia, mentiu muito".

Ela diz também que a população confiou em uma nova imagem. "Acredito que as pessoas que se envolvem em política realmente são empregadas do povo, é preciso ter respeito, sou pediatra há 36 anos e se não tivesse vontade de melhorar a cidade não encararia essa empreitada, ficaria como pediatra, me considero bem-sucedida e não vou me envolver para mentir, para roubar. Ele foi tão... Não tenho qualificação, não sei se é psicopata ou se não teve inteligência emocional, desrespeitou as pessoas que foram às urnas, Ferraz é uma cidade sofrida e ele zombou da população", completa.

Sobre o atual prefeito, também não mede as palavras. "Ele falou amém para todas as coisas que o outro executava ou não. E agora, a três meses e meio da eleição, ele quer maquiar a cidade? Por que ele não viu antes, há três anos, como estavam a merenda, os buracos, o mato? Permitiu o roubo e agora quer se fazer de bom moço".

Cinco atitudes, como chama a médica, pontuarão a campanha: emprego, saúde, retomada do shopping, segurança e criação de um ‘Prouni Municipal (Programa Universidade Para Todos)’. "Eu sou médica porque há 36 anos a cidade de São Caetano do Sul me deu uma bolsa de estudos por eu ser sul são caetanense. Imagina o jovem ferrazense, uma cidade pobre, ele termina o Ensino Médio, não pode sonhar porque não tem perspectiva de emprego, possibilidade de cursar uma faculdade e então a Prefeitura oferece duas mil vagas".

Leia Também

Últimas Notícias

Ver Últimas Notícias