Envie seu vídeo(11) 97569-1373
sábado 19 de setembro de 2020

Assine o Jornal impresso + Digital por menos de R$ 28 por mês, no plano anual.

Ler JornalAssine
Jornal Diário de Suzano - 19/09/2020
CENTRO MÉDICO CLUBE DS - TOPO
PMMC COVID LAR
PMMC COVID SAÚDE

Estevam é nomeado relator da CPI da Merenda na Assembleia Legislativa

29 JUN 2016 - 08h01

O deputado Estevam Galvão será o relator da CPI da Merenda. A nomeação foi feita na manhã de ontem pelo presidente da Comissão, deputado Marcos Zerbini, durante a segunda sessão de trabalho na Assembleia Legislativa. Nos próximos dias Estevam apresentará o cronograma inicial de trabalhos.

Entre outras atribuições, o relator será responsável por coletar provas e depoimentos apresentados e reuni-los nos autos. Ao final do processo, também deverá emitir o parecer sobre a apuração realizada pelos membros da CPI.

"Pretendo fazer um trabalho com total isenção e transparência. Nosso objetivo aqui é investigar o fornecimento da merenda escolar no Estado de São Paulo e este trabalho será feito", garantiu Estevam.

Ainda hoje foram apresentados vários requerimentos de autoria dos membros da CPI e outros parlamentares da Casa, todos aprovados por unanimidade.

Os documentos solicitam cópia na íntegra dos processos em tramitação junto ao Gaeco (Grupo de Atuação Especial de Repressão ao Crime Organizado), ao Fórum de Bebedouro, à Delegacia Geral , Procuradoria e Corregedoria Geral do Estado de São Paulo, relacionados à Operação Alba Branca, que investiga possíveis fraudes no fornecimento da merenda.

De acordo com o presidente da CPI, após o envio desta documentação inicial os primeiros nomes deverão ser apresentados para oitiva. "Primeiro vamos receber os documentos e analisá-los e então ouviremos os possíveis envolvidos. Todos os deputado terão voz nesta Comissão, tudo será investigado", afirmou Zerbini.

A CPI irá apurar e investigar o fornecimento de merenda escolar em todas as unidades de ensino (municipais, estaduais e federais) através de contratos firmados por empresas e Cooperativas de Agricultura Familiar com o Governo do Estado e municípios paulistas, além de eventuais ações de agentes públicos, para esclarecer se houve ou não prejuízo ao erário.

INVESTIGAÇÃO Do total de 94 deputados, 91 assinaram o requerimento para abertura do processo investigativo. "Revelado pela Polícia Civil, a fraude da Cooperativa Agrícola Familiar (Coaf) no fornecimento de suco de laranja para o Estado e municípios paulistas merece atenção desta Casa. Apesar do caso já ser investigado pelo Ministério Público, Polícia Civil e Corregedoria de Administração Geral do Estado, a atuação da Coaf, como um todo, em nosso Estado, precisa ser esclarecida. É preciso dar transparência aos contratos firmados nos municípios para entender o funcionamento desta "quadrilha" no Estado", afirmou o deputado Estevam.

"Entre outras iniciativas, vamos ouvir dirigentes das cooperativas e empresas de agricultura familiar, agentes e ex-agentes públicos pelo esquema criminoso, além de representantes das próprias Secretarias de Agricultura; e Educação, além de profissionais especialistas em temas de agricultura familiar e de licitações públicas", complementou o deputado.

Leia Também

Últimas Notícias

Ver Últimas Notícias