Envie seu vídeo(11) 97569-1373
quinta 03 de dezembro de 2020

Assine o Jornal impresso + Digital por menos de R$ 28 por mês, no plano anual.

Ler JornalAssine
Jornal Diário de Suzano - 03/12/2020
Sec de Governo - Educação Kit de Atividades 02 - Dezembro
Sec de Governo - Educação Kit de Atividades - Dezembro

Funcionários das unidades da Fundação Casa entram em greve no Alto Tietê

10 MAI 2016 - 08h01

 As quatro unidades da Fundação Casa da região do Alto Tietê (sendo duas em Itaquaquecetuba, uma em Ferraz de Vasconcelos e outra unidade em Arujá) aderiram à greve que atingiu todo o Estado. A ação foi determinada em assembleia geral de campanha salarial da categoria no último sábado, a qual atingiu quase 150 prédios em todo o Estado no domingo.

A principal reivindicação da categoria é reajuste de 42% nos salários, considerando as perdas de anos anteriores mais a inflação. No entanto, aceitam um reajuste imediato de 11,3%. Outros pedidos são de mais segurança no local de trabalho, licença maternidade de 180 dias e auxílio aos funcionários que tenham crianças com necessidades especiais.

O DS questionou o presidente do Sindicato dos Trabalhadores em Entidades de Assistência e Educação à Criança, ao Adolescente e a Família do Estado de São Paulo (Sitraemfa), Aldo Damião Antonio, sobre o número de grevistas na região, porém ele não soube informar os dados.

De acordo com Aldo, essa é a greve mais esperada pela categoria. "Todo mundo está aderindo, a revolta dos trabalhadores é enorme. Desde sábado estamos em greve. Na ocasião, só tivemos os agentes de pátio, mas mesmo assim fizemos a paralisação. Nós estamos em greve dentro do que a lei permite. A adesão deve aumentar cada vez mais", aponta.

Em decisão tomada na última quarta-feira, o Tribunal Regional do Trabalho da 2ª Região concedeu uma liminar assegurando a presença de 70% dos servidores do quadro funcional em atividade durante o período de greve. Caso haja um descumprimento da decisão, o Sitraemfa pagará uma multa diária de R$ 100 mil. Oficiais de Justiça farão constatações diárias em Centros Socioeducativos a respeito do cumprimento da medida judicial.

Por conta disso, pelo menos 30% dos trabalhadores aderiram ao movimento grevista, como determinado pelo desembargador Francisco Ferreira Jorge Neto.

A Fundação Casa informou que o atendimento aos adolescentes nos centros socioeducativos se mantém dentro da rotina, sem prejuízo às atividades pedagógicas, ao atendimento de saúde, psicossocial, à alimentação e higiene, assim como a visitação dos familiares. Ainda, ressaltou que nos últimos anos (2005 a 2015), os sucessivos aumentos dados pela Instituição perfazem, somados, 84,56% - a inflação no mesmo período oscilou em torno de 76,22%, dependendo do índice.

Já o Sitraemfa disse que até o momento a Fundação Casa não sinalizou com nenhuma proposta. A greve dos trabalhadores é por tempo indeterminado.

Leia Também

Últimas Notícias

Ver Últimas Notícias