Envie seu vídeo(11) 97569-1373
segunda 28 de setembro de 2020

Assine o Jornal impresso + Digital por menos de R$ 28 por mês, no plano anual.

Ler JornalAssine
Jornal Diário de Suzano - 27/09/2020
ÚNICCO POÁ
Pmmc Sarampo
CENTRO MÉDICO CLUBE DS - TOPO
PMMC COVID SAÚDE

Incêndio em Poá destrói cooperativa de reciclagem

12 JAN 2016 - 01h17

Um incêndio de grandes proporções destruiu boa parte de uma cooperativa de materiais reciclados, no final da tarde de ontem, em Poá. O galpão de 600 mil metros quadrados que abriga a Cooperativa de Reciclagem Unidos do Meio Ambiente (Cruma), fica na Rua Angatuba, no bairro de Calmon Viana. O fogo começou por volta das 18h15 e deixou um rastro de fumaça que pôde ser visto a quilômetros de distância. As causas do incêndio ainda são desconhecidas. No horário em que o fogo começou, a empresa já estava de portas fechadas e não tinha nenhum funcionário. "A empresa já estava fechada, não tinha ninguém lá dentro. Fui para casa às 18 horas, assim que cheguei me ligaram avisando que o galpão estava pegando fogo", falou Wilson Secario, presidente da cooperativa.

O empresário de 66 anos estava inconsolado e demonstrava preocupação no futuro das 45 famílias catadoras filiadas ao Cruma. "São muitas famílias que participam coletando os materiais reciclados e que se mantêm com esse serviço. Vamos nos reunir com todos da cooperativa e ver o que faremos. Ainda é muito recente, não sabemos o prejuízo total e nem o que vamos fazer".

Ao todo, foram deslocados para combater o fogo cinco caminhões do Corpo de Bombeiros. Além da unidade de Poá, também foram chamados reforços das corporações de Guarulhos, Itaquaquecetuba, Suzano, Mogi das Cruzes, Ferraz, e de Itaquera, na Zona Leste de São Paulo. Unidades do Samu, da Guarda Municipal e da Defesa Civil de Poá também estiveram no local. De acordo com o comandante Sato, do 17º Grupamento do Corpo de Bombeiros, responsável pela operação, o fogo foi controlado por volta das 20 horas. Porém, não foi possível detalhar qual o motivo do fogo. "Tudo queimou muito rápido, eram materiais diversos, tudo muito inflamável e de difícil controle. Por enquanto só sabemos que o incêndio começou perto da entrada", disse Sato. Além do material reciclado, o incêndio também destruiu dois caminhões da cooperativa que estavam dentro do galpão e uma máquina usada para prensa. Por mês, em 2015, a Cruma reciclou mais de 100 toneladas de materiais como papelão e alumínio.

Leia Também

Últimas Notícias

Ver Últimas Notícias