Envie seu vídeo(11) 97569-1373
quarta 30 de setembro de 2020

Assine o Jornal impresso + Digital por menos de R$ 28 por mês, no plano anual.

Ler JornalAssine
Jornal Diário de Suzano - 30/09/2020
SOUZA ARAUJO
ÚNICCO POÁ
CENTRO MÉDICO CLUBE DS - TOPO
Pmmc Sarampo

Polícia Civil prende casal de estelionatários

04 SET 2015 - 08h01

Um casal de estelionatários, de 20 e 28 anos, foi preso ontem em uma agência do Banco Bradesco, situada na Rua General Francisco Glicério, altura do n° 666, em Suzano. Segundo a Polícia Civil, os suspeitos se passaram por funcionários do banco e, desta forma, conseguiram enganar uma vítima e retirar uma quantia de R$ 780. O delegado titular da Delegacia Central, Edson Gianuzzi, contou à reportagem que o caso continuará sendo investigado, pois eles podem ter aplicado outros golpes no município.

A polícia informou que o golpe foi descoberto por funcionários da agência que notaram a movimentação suspeita do casal e começaram a acompanhá-los por meio do sistema de câmeras de vigilância instaladas no banco. No interior da agência, o homem esperou a chegada de uma vítima ‘fácil’ e, portanto, se aproximou perguntando se ela gostaria de ajuda para sacar a quantia em dinheiro no caixa eletrônico.

A vítima acreditou que ele fosse o responsável por ajudar os clientes e, por isso, aceitou que acompanhasse os procedimentos para sacar um salário mínimo. No momento que finalizaria o saque, o suspeito contou que o caixa apresentou problemas técnicos e, desta forma, o puxou para que, novamente, fizesse o saque, mas em outro dispositivo.

O delegado assistente Fátimo Aparecido explica que este procedimento é um alerta para que a comparsa retire o dinheiro do caixa. “Quando o estelionatário retira a vítima, a comparsa chega e pega o dinheiro disfarçadamente, pois evita que os seguranças percebam a ação”. Após pegar o dinheiro, o casal saía da agência quando os seguranças o barraram e disseram para que aguardasse a chegada da polícia.

O casal foi conduzido à Delegacia e disse que foi o primeiro golpe que aplicariam. Entretanto, a polícia suspeita que eles participaram de outros crimes no município, pela forma que esperaram a chegada de uma possível vítima.

“Vamos continuar as investigações para tentar identificá-los em outros possíveis golpes. Mas devemos ressaltar a importância desta prisão, que retirou pessoas especializadas em uma modalidade, que consegue ludibriar vítimas que não têm experiências neste tipo de dispositivo eletrônico”, ressaltou o delegado.

Leia Também

Últimas Notícias

Ver Últimas Notícias