Envie seu vídeo(11) 97569-1373
segunda 28 de setembro de 2020

Assine o Jornal impresso + Digital por menos de R$ 28 por mês, no plano anual.

Ler JornalAssine
Jornal Diário de Suzano - 27/09/2020
PMMC COVID SAÚDE
CENTRO MÉDICO CLUBE DS - TOPO
ÚNICCO POÁ
Pmmc Sarampo

Problema nos trens deve ser resolvido em seis meses e prejuízo é de R$ 11 mi

21 ABR 2016 - 08h01

Os passageiros que utilizam os trens da Linha 11-Coral, da Companhia Paulista de Trens Metropolitanos (CPTM), estão há uma semana sofrendo com intervalos maiores. O tempo que chegou a ser de 15 minutos diminuiu para dez ontem, mas ainda não tem prazo para ser totalmente solucionado. A previsão é que os danos causados na subestação de energia de Calmon Viana sejam resolvidos em seis meses, porém a assessoria de imprensa informou que um estudo operacional será feito para minimizar os impactos aos passageiros o quanto antes. O prejuízo, por conta dos aparelhos danificados, chega a R$ 11 milhões. Cerca de 740 mil passageiros estão sendo prejudicados.

A assessoria de imprensa confirmou ontem que os trens da região estão funcionando com maiores intervalos por conta dos danos causados na subestação, que aconteceu durante um curto circuito ocorrido em decorrência do furto de fios elétricos, no último dia 14. "Houve um princípio de incêndio, que atingiu equipamentos importados, os quais são fabricados sob encomenda", explicou em nota.

Como o equipamento é feito sob encomenda, a previsão é de que as peças sejam repostas em seis meses. Somente após este período, a subestação vai voltar a funcionar normalmente. Apesar disso, a assessoria de imprensa da companhia informou que na próxima semana será divulgado um estudo operacional de como os trens passarão a funcionar para normalizar o intervalo, que é de cerca de sete minutos, e, consequentemente, o impacto no dia-a-dia dos passageiros. A equipe da CPTM já está estudando novas estratégias para reduzir o tempo de circulação das composições, principalmente, no horário de pico.

Normalmente a Linha 11 funciona com nove trens, porém, após o furto o número de composições caiu para sete. Ontem, mais um trem passou a funcionar na região e os intervalos diminuíram para dez minutos. "A companhia ressalta que a Linha 12-Safira (Brás - Calmon Viana) é a melhor opção para os usuários, até que seja normalizada a circulação de trens na extensão da Linha 11-Coral (Guaianases - Estudantes)", explica em nota.

FURTO

O furto de fios ocorrido, no último dia 14, interrompeu a circulação dos trens da Linha 11 por cerca de duas horas. A ocorrência aconteceu por volta das 14h30 e após ser solucionado temporariamente, as composições já passaram a circular com maiores intervalos. Na ocasião, a Operação Paese foi acionada.

A CPTM sofre com estes problemas constantemente nas linhas da região. Neste ano, uma ocorrência foi registrada na Linha 12-Safira. Além disso, no ano passado, pelo menos duas ocorrências deste tipo foram registradas, no 2º semestre, o que aumentou o intervalo dos trens. (colaborou Greice Rodrigues)

Leia Também

Últimas Notícias

Ver Últimas Notícias