Envie seu vídeo(11) 97569-1373
quinta 29 de outubro de 2020

Assine o Jornal impresso + Digital por menos de R$ 28 por mês, no plano anual.

Ler JornalAssine
Jornal Diário de Suzano - 28/10/2020
PMMC MULTI 2020
CENTRO MÉDICO CLUBE DS - TOPO
Pmmc Sarampo Outubro
Pms Coronavírus - Fase Verde
PMMC COVID VERDE

Região registra 7º caso de assédio sexual nas linhas de trem da CPTM

30 OUT 2015 - 07h01

A região registrou o sétimo caso de assédio sexual nas linhas 11-Coral e 12-Safira da Companhia Paulista de Trens Metropolitanos (CPTM). Neste ano, foram cinco ocorrências na linha 11 e duas na 12. A companhia tem realizado campanhas para coibir este tipo de ato nas composições de trem e orienta as vítimas a denunciar os casos. Cerca de 100 ocorrências foram registradas neste ano nos trens e no Metrô.

O último caso do Alto Tietê aconteceu na noite de quarta-feira. Um operador de máquinas, de 31 anos, abaixou as calças e mostrou o órgão genital, dentro de uma composição da CPTM, para uma operadora de telemarketing, de 41 anos. O caso aconteceu em Ferraz de Vasconcelos e foi registrado no Distrito Policial (DP) da cidade.

Usuários que viajavam no trem da Linha-11Coral presenciaram os atos obscenos e comunicaram aos vigilantes na Estação Ferraz de Vasconcelos. O homem foi detido na Estação Antônio Gianetti Neto porque a denúncia foi feita com o trem em movimento. Ao retirá-lo do vagão, os seguranças notaram que o homem, que negou o crime, estava visivelmente alterado.

Na Delegacia, a operadora de telemarketing contou que estava voltando para casa, às 22h30, quando o homem entrou no vagão e ficou lhe mostrando o órgão genital. Contudo, o operador de máquinas foi liberado após assinar um termo circunstanciado. A assessoria de imprensa da CPTM informou que após o registro do Boletim de Ocorrência (B.O.), os agentes acompanharam a vítima até sua residência.

DADOS

O número de casos de assédio nas linhas da região foi solicitado pelo DS à CPTM, porém, a companhia não informou os dados. Reportagem veiculada pelo Estado de S. Paulo, com base na Lei de Acesso à Informação, no final de setembro, trazia a informação de que seis casos haviam sido registrados nas linhas 11 e 12.

POSICIONAMENTO

A companhia informou que repudia casos de abuso sexual e que o crime que deve ser combatido dentro e fora do transporte público. "A empresa faz campanhas de cidadania com veiculação nas redes sociais e com mensagens sonoras nos trens e estações. Por isso, a Companhia orienta que, em casos de ocorrência, a usuária importunada informe o fato imediatamente a um funcionário, apontando o autor visando registrar a queixa na Delegacia de Polícia, já que de acordo com a legislação vigente, essa é a única forma de obter êxito na ação: para a prisão do assediador, é exigido o flagrante e testemunha. Os usuários também podem usar o serviço de SMS-Denúncia (9 7150-4949)", explicou.

Leia Também

Últimas Notícias

Ver Últimas Notícias