Envie seu vídeo(11) 97569-1373
sábado 26 de setembro de 2020

Assine o Jornal impresso + Digital por menos de R$ 28 por mês, no plano anual.

Ler JornalAssine
Jornal Diário de Suzano - 25/09/2020
CENTRO MÉDICO CLUBE DS - TOPO
PMMC COVID SAÚDE
Pmmc Sarampo
ÚNICCO POÁ

Travesti é assassinado no Centro de Mogi

26 JUN 2016 - 08h01

O travesti D.O.C.F, de 23 anos, foi assassinado ontem de madrugada entre as ruas Princesa Isabel de Bragança e Coronel de Souza Franco, no Centro de Mogi das Cruzes. O assassinato teria ocorrido momentos após a vítima ter saído de um hotel com um suposto cliente, que teria pagado por serviços sexuais. A princípio, o caso é tratado como execução, já que o atirador efetuou único disparo atingindo a cabeça da vítima. Imagens do circuito de vigilância da hospedaria foram cedidas aos investigadores da Delegacia de Homicídios.

O local do crime é habitualmente usado por mulheres e travestis, que o fazem como um ponto de referência de prostituição. Até o momento, a polícia analisa se esta possa ter sido uma das causas do ataque, se a motivação foi decorrente a um crime passional ou homofóbico, assim discriminando a condição sexual da vítima.

A investigação preliminar conseguiu obter o testemunho de uma pessoa, que afirma ter visto a vítima e o principal suspeito momentos antes da morte. Ele descreveu à polícia que o último cliente do travesti vestia blusa marrom, calça jeans e boné azul. No entanto, a fisionomia do homem não pôde ser informada.

A única testemunha do crime disse ainda que o último horário em que viu a vítima foi por volta das 5h15, quando saiu com o suposto cliente. Após 30 minutos, a morte ocorria próximo à hospedaria. Na ocasião, a comunicação da morte teria sido feita por outra pessoa, ainda não identificada.

Peritos estiveram no local do assassinato e encontraram uma cápsula deflagrada, indicando que a arma usada possa ter sido uma pistola. O modelo e calibre da munição não foram especificados. Também foi apreendida a bolsa da vítima, assim como uma máquina de cartão de crédito, um celular e uma peruca.

Todos os itens foram entregues para investigadores da Delegacia de Homicídios, uma vez que acompanharam os procedimentos iniciais da perícia.

Leia Também

Últimas Notícias

Ver Últimas Notícias