Envie seu vídeo(11) 97569-1373
sexta 27 de novembro de 2020

Assine o Jornal impresso + Digital por menos de R$ 28 por mês, no plano anual.

Ler JornalAssine
Jornal Diário de Suzano - 27/11/2020
PMMC NOVEMBRO AZUL
CENTRO MÉDICO CLUBE DS - TOPO
PMMC MULTI 2020 NOV

Três radares passam a funcionar sábado em estradas do Alto Tietê

29 OUT 2015 - 07h01

 Duas lombadas eletrônicas e um radar passarão a funcionar a partir da zero hora deste sábado em três estradas do Alto Tietê, uma delas em Suzano e dois equipamentos em Mogi das Cruzes. A de Suzano, que passará a fiscalizar a velocidade dos veículos, está localizada no quilômetro 65,7 da Rodovia Índio-Tibiriçá (SP-31), no sentido Ribeirão Pires. Outra lombada, no sentido contrário, já funciona. Em Suzano, a Índio-Tibiriçá fica entre os quilômetros 55,1 e 70,3.

Os novos aparelhos de Mogi ficam nos quilômetros 60,4 da Rodovia Professor Alfredo Rolim de Moura (SP-88), a Mogi-Salesópolis, e km 73,2 da Rodovia Dom Paulo Rolim Loureiro (SP-98), a Mogi-Bertioga. Todos estão aprovados e registrados no Instituto de Metrologia, Normalização e Qualidade Industrial (Inmetro).

A velocidade máxima permitida no trecho em que a nova lombada foi instalada em Suzano é de 40 quilômetros por hora (km/h). Em Mogi, elas variam de 40 km/h, na Mogi-Salesópolis, a 60 km/h na Mogi-Bertioga. As informações foram passadas pelo Departamento de Estradas de Rodagem (DER).

O DER garante que as rodovias estão devidamente sinalizadas, com placas indicando o limite de velocidade e a fiscalização eletrônica no trecho. As homologações dos aparelhos foram publicadas no Diário Oficial do Estado (DOE).

Além do Inmetro, os equipamentos também estão em conformidade com a resolução 396, de 13 de dezembro de 2011, do Conselho Nacional de Trânsito (Contran), e a portaria SUP/DER-039 de 18 de julho de 2003.

MULTAS

Conforme noticiado pelo DS, entre julho e agosto deste ano mais de 2,2 mil multas por excesso de velocidade foram aplicadas na Rodovia Índio-Tibiriçá (SP-31). Não há dados sobre o mesmo período do ano anterior, pois o equipamento entrou em operação em 2015. O DER não informa os valores arrecadados por meio das multas, pois cada penalidade por excesso de velocidade pode variar, não permitindo a execução do levantamento.

Leia Também

Últimas Notícias

Ver Últimas Notícias