Envie seu vídeo(11) 4745-6900
Logo de aniversário de 60 anos
domingo 13 de junho de 2021

Assine o Jornal impresso + Digital por menos de R$ 28 por mês, no plano anual.

Ler JornalAssine
Jornal Diário de Suzano - 13/06/2021
EDP SEGURANÇA

100 milhões

05 JUN 2021 - 05h00

Reportagem da Agência Brasil aponta que o País ultrapassou a marca de 100 milhões de doses de vacinas contra a Covid-19 distribuídas.
É uma informação importante porque o Brasil corre contra o tempo, na tentativa de evitar mais contaminados e mais mortes provocadas pela doença.
A expectativa para o mês de junho, segundo o Ministério da Saúde, é distribuir 40 milhões de doses de imunizantes, um recorde até o momento. Em maio, foram entregues a estados e municípios 33 milhões de doses das vacinas disponíveis no País.
O Ministério da Saúde disse ainda que 600 milhões de doses de vacinas Covid-19 já foram encomendadas e que a maior parte dos imunizantes deve chegar até o fim do ano. 
Segundo o Ministério da Saúde, a quantidade é suficiente para imunizar toda a população acima de 18 anos de idade.
O ministério ressaltou ainda o fato de o País ter condições de iniciar a produção da vacina AstraZeneca com insumos 100% nacionais. Na última terça-feira a Fundação Oswaldo Cruz (Fiocruz) assinou contrato de transferência de tecnologia com a AstraZeneca para a produção do ingrediente farmacêutico ativo (IFA), matéria-prima para a produção dos imunizantes, no Brasil.
Não há dúvida de que esse é um importante passo rumo à autossuficiência e à soberania produtiva da vacina. Essa conquista nos posiciona estrategicamente na luta contra a pandemia.
A falta de vacinas sempre foi um grande problema na campanha iniciada no País. 
Além disso, especialistas afirmam que o Brasil poderia ter iniciado bem antes.
O 1º lote de doses da Oxford/AstraZeneca foi importado. Em seguida, a Fiocruz passou a fazer o envase e a finalização do processo a partir do recebimento do IFA vindo do exterior (China).
De acordo com a fundação, a estrutura de fabricação já recebeu certificado de boas práticas da Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa). A fase seguinte é o treinamento e a preparação do IFA a ser produzido no Brasil.
A Fundação Oswaldo Cruz (Fiocruz) também assinou contrato de transferência de tecnologia com a AstraZeneca para a produção de vacina contra a Covid-19 totalmente fabricada no País. O contrato formaliza processo já iniciado de compartilhamento de inovações pela AstraZeneca em consórcio com a Universidade de Oxford com a Fiocruz.
No ano passado, o governo assinou um contrato preliminar de encomenda tecnológica que fixou parâmetros para a aquisição de doses da vacina Oxford/AstraZeneca e para a transferência de tecnologia à Fiocruz, que passou a atuar como uma parceira no consórcio.

 

Leia Também

Últimas Notícias

Ver Últimas Notícias