Envie seu vídeo(11) 4745-6900
quarta 22 de setembro de 2021

Assine o Jornal impresso + Digital por menos de R$ 28 por mês, no plano anual.

Ler JornalAssine
Jornal Diário de Suzano - 22/09/2021

2ª dose da AstraZeneca

15 SET 2021 - 05h00

O Estado de São Paulo sente a falta da vacina AstraZeneca para aplicar a segunda dose.
Na Capital, por exemplo, a Prefeitura vai imunizar com a vacina contra a Covid-19 da Pfizer, as pessoas que deveriam receber a segunda dose da AstraZeneca em razão da falta desse imunizante na cidade. Segundo a Secretaria Municipal de Saúde, a oferta das doses de marca diferente é de forma “excepcional e emergencial”.
A Prefeitura estima que atualmente há 340 mil pessoas na capital que podem ser imunizadas dessa forma. Podem receber a segunda dose da Pfizer todas as pessoas que deveriam ser vacinadas com a segunda dose da AstraZeneca desde 1º de setembro.
O Estado diz que há um atraso no envio das vacinas da AstraZeneca para São Paulo, causando a falta do imunizante. Segundo o governo, já deveriam ter sido disponibilizadas mais um milhão de doses para a segunda fase da imunização desde 4 de setembro.
O DS fez a pesquisa da situação nas cidades do Alto Tietê. Os municípios descartaram a falta da vacina para aplicação de segunda dose e afirmaram que, se necessário, vão utilizar a vacina da Pfizer como alternativa para completar o esquema vacinal. Apenas Mogi das Cruzes e Itaquaquecetuba realizam a segunda opção. O Consórcio de Desenvolvimento dos Municípios do Alto Tietê (Condemat) disse que não há falta da AstraZeneca e que segue cobrando o Governo do Estado para que as cidades não fiquem desabastecidas.
Em Suzano, a Prefeitura informou que não estão em falta doses da AstraZeneca para aplicação de segunda dose. Por enquanto, a administração municipal descartou a possibilidade de usar doses da Pfizer como alternativa.
A opção por utilizar a Pfizer neste momento tem como objetivo amenizar a crise até que o Ministério da Saúde envie mais doses, segundo o governo estadual.
A combinação entre ambos os imunizantes aumenta o nível de anticorpos, como mostraram estudos realizados na Coreia do Sul e no Reino Unido. De acordo com o material sul-coreano, divulgado em julho deste ano, a combinação da primeira dose da vacina contra Covid-19 da AstraZeneca e segunda dose da Pfizer aumentou os níveis de anticorpos neutralizantes em seis vezes em comparação com duas doses da AstraZeneca.
O secretário de Saúde, Pedro Ishi disse que os lotes com doses da AstraZeneca foram suficientes para atender ao público que precisava da segunda aplicação nos três últimos dias de vacinação em Suzano, entre quinta-feira e sábado da semana passada. “A situação está sob controle. Por enquanto, não há necessidade de aplicar vacina de outra fabricante no lugar como segunda dose”, comentou.
Nesse momento é importante que as pessoas que já tomaram a primeira dose não sejam prejudicadas e possam completar a imunização. As alternativas estão sendo tomadas para que se evitem também atrasos.

Leia Também

Últimas Notícias

Ver Últimas Notícias