Envie seu vídeo(11) 97569-1373
sexta 23 de outubro de 2020

Assine o Jornal impresso + Digital por menos de R$ 28 por mês, no plano anual.

Ler JornalAssine
Jornal Diário de Suzano - 23/10/2020
PMMC OUT ROSA
SOUZA ARAUJO
Pmmc Sarampo Outubro
CENTRO MÉDICO CLUBE DS - TOPO
PMMC MULTI 2020

A luta contra a pobreza

14 FEV 2016 - 07h00

Combater a pobreza extrema, provendo o desenvolvimento econômico e social dos núcleos familiares é um dos desafios das autoridades municipais, estaduais e federal.

No ano passado, o governo estadual lançou o Programa Família Paulista com objetivo de atender inicialmente 27 municípios da Região Metropolitana. De acordo com dados do IBGE e Fundação Seade, esse território concentra 57% da população em extrema pobreza do estado.

O critério de seleção das cidades teve como base o Índice Paulista de Vulnerabilidade Social (IPVS) e Índice Paulista de Responsabilidade Social (IPRS).

Em Suzano, o lançamento do programa Família Paulista aconteceu, na semana passada, e o próximo passo é mapear as famílias carentes que serão beneficiadas.

O projeto vai amparar 2.118 famílias em situação de extrema pobreza no município, em conjunto com a Secretaria de Estado de Desenvolvimento Social. A primeira reunião de trabalho aconteceu na semana passada.

O foco no programa social é combater a extrema pobreza, promovendo mobilidade e desenvolvimento social no município.

Entre as medidas tomadas, estará estratégias de melhorias na habitação das famílias, da infraestrutura dos territórios, qualificação profissional entre várias outras.

Para se ter uma ideia, em todo o Brasil, o número de pessoas vivendo em situação de pobreza extrema no Brasil caiu 64% entre 2001 e 2013, passando de 13,6% para 4,9% da população, segundo dados divulgados nesta semana pelo Banco Mundial.

A redução - que pode perder força com a atual crise econômica - foi calculada com base em uma nova linha de pobreza estabelecida pelo banco, de US$ 1,90 (cerca de R$ 7,32) por dia, e é maior do que a divulgada anteriormente.

Antes, quando se levava em conta linha de pobreza anterior, de renda de US$ 1,25 (cerca de R$ 4,81 no cotação atual) por dia, o declínio da pobreza extrema no Brasil no período havia sido de 59%, passando de 10,2% em 2001 para 4,2% em 2013.

Em Suzano, o projeto receberá dois repasses de R$ 3.200.122,50.

Para aplicar o programa, as secretarias de Educação, Saúde, Desenvolvimento Econômico, Obras, Assuntos Urbanos e Assistência Social, que é a coordenadora do projeto, estudarão, juntos, as necessidades enfrentadas pelas famílias em extrema pobreza. Será importante para Suzano conseguir, ao menos, amenizar a difícil situação financeira das famílias carentes.

Leia Também

Últimas Notícias

Ver Últimas Notícias