Envie seu vídeo(11) 97569-1373
quinta 03 de dezembro de 2020

Assine o Jornal impresso + Digital por menos de R$ 28 por mês, no plano anual.

Ler JornalAssine
Jornal Diário de Suzano - 03/12/2020
Sec de Governo - Educação Kit de Atividades 02 - Dezembro
Sec de Governo - Educação Kit de Atividades - Dezembro

Acesso Suzano-Mogi

12 FEV 2016 - 07h00

Na década de 1990, quando os prefeitos eram Estevam Galvão de Oliveira (Suzano) e Waldemar Costa Filho (Mogi), teve início um importante projeto que previa a ligação entre Mogi e Suzano pela Avenida Guilherme Giorgi. O governador, na época, era Mário Covas, político combativo, polêmico, e que via nessa obra dificuldades financeiras para o custeio. Uma forma de fazer política, de outros tempos, como colocar no bolso da camisa do governador Covas um “pequeno bilhete” pedindo a obra foi um dos artifícios utilizados durante uma das visitas à região. Deu certo. Já naquela época, a possibilidade de a obra sair era tida como “muito grande”.

Assim, passadas décadas, finalmente a ligação deve sair do papel. Ontem, o prefeito de Mogi, Marco Bertaiolli (PSD), anunciou a obra. A construção do Corredor Leste-Oeste, que proporcionará uma nova ligação entre Mogi das Cruzes e o Rodoanel Mário Covas (SP-21), passando pelos distritos de Braz Cubas e Jundiapeba, chegando a Suzano, devem começar dentro de 45 dias.

A obra é, sem dúvida, muito importante, pois permitirá desafogar a Rodovia Henrique Eroles (SP-66), que hoje está sobrecarregada.

As vias de acesso, como é o caso da Avenida Guilherme Georgi, se diferenciam uma das outras por questões de segurança no trânsito. Algumas vias, por exemplo, permitem maior velocidade que outras, há vias em que são utilizadas como acesso á residência em que não possui uma grande movimentação de veículos e outras que diferentemente a movimentação é alta, e por isso é que se resolveu classificar cada uma destas vias para que tivessem um maior controle, tanto os condutores como os fiscalizadores e órgãos responsáveis pelo transito.

No Código de Trânsito Brasileiro – CTB, a via urbana é conceituada como “ruas, avenidas, vielas, ou caminhos e similares abertos à circulação pública, situados na área urbana, caracterizados principalmente por possuírem imóveis edificados ao longo de sua extensão”. E se dividiram em quatro tipos de qualificações: vias de trânsito rápido, vias arteriais, vias coletoras e as vias locais.

Por tudo isso a importância desse acesso entre as duas cidades é cada vez maior. Daí o anúncio feito por Bertaiolli é “muito relevante”.

Leia Também

Últimas Notícias

Ver Últimas Notícias